Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10078
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorAlmeida, Renata Hermanny de-
dc.date.accessioned2018-08-02T00:17:26Z-
dc.date.available2018-08-01-
dc.date.available2018-08-02T00:17:26Z-
dc.identifier.citationFLORENZANO, Luciana da Silva. Conservação de tijolo cerâmico em alvenarias históricas: subsídios para restauração do sítio histórico de Santa Leopoldina-ES. 2016. 206, [5] f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Artes.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/10078-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.rightsopen accesseng
dc.titleConservação de tijolo cerâmico em alvenarias históricas : subsídios para restauração do sítio histórico de Santa Leopoldina-ESpor
dc.typemasterThesisen
dc.subject.udc72-
dc.subject.br-rjbnEdifícios históricos - Conservação e restauraçãopor
dc.subject.br-rjbnArquitetura - Conservação e restauração - Santa Leopoldina (ES)por
dcterms.abstractAs primitivas comunidades agrícolas do Oriente Médio introduzem o uso da terra para viabilizar abrigo, construindo suas cidades inicialmente com tijolos de argila crua, secos ao sol e, em seguida, queimando-os em fornos, transformando a terra crua em material cerâmico. Os tijolos cerâmicos existem, portanto, há muitos séculos e, desde as mais antigas civilizações, o homem faz uso do tijolo cozido para erguer paredes e materializar a arquitetura; permanecendo, ao longo do tempo, com poucas alterações a técnica de fabricação e o método construtivo. No Brasil, o tijolo cerâmico é utilizado desde o primeiro século de ocupação, principalmente em capitais como Salvador e Recife, tornando-se potencialmente empregado em larga escala a partir de 1850, especialmente a partir da produção em massa advinda com a Revolução Industrial. No contexto socioeconômico brasileiro, a partir da década de 1840, ressaltam-se as ações políticas do II Império: o Governo imperial, ciente dos impactos da abolição da escravatura sobre a mão-de-obra nacional, elabora programas governamentais de estímulo à imigração europeia não lusitana. Dessa forma, o estado do Espírito Santo foi habitado, para além do litoral, pelos imigrantes europeus não lusitanos, responsáveis pelo florescimento das cidades do interior espírito-santense. Neste contexto, a cidade de Santa Leopoldina é um dos primeiros núcleos urbanos a habitar a região centro-serrana, ocupada inicialmente por imigrantes suíços e em seguida por colonos de origem germânica. Santa Leopoldina possui significativo acervo arquitetônico, com edificações erguidas com alvenarias estruturais, sustentadas predominantemente por tijolos cerâmicos maciços. Mesmo possuindo valor histórico e artístico e protegidos em esfera estadual pelo Conselho Estadual de Cultura do Espírito Santo (1983), muitos desses remanescentes estão à mercê do desmoronamento, pois, situado nas margens do Rio Santa Maria da Vitória, o Sítio histórico sofre o impacto de recorrentes enchentes responsáveis pela inundação dos edifícios situados no corredor histórico da cidade. Dessa forma, esta pesquisa aborda a importância deste tema, estabelecendo referências históricas e tecnológicas à conservação e restauração de tijolos cerâmicos em estruturas históricas. O objetivo desse estudo é, portanto, estabelecer referências para procedimento de ações restaurativas às alvenarias históricas de tijolo cerâmico e para o resgate da memória do saber fazer dos imigrantes europeus e colonizadores do interior espírito-santense. Para tanto, este estudo abrange duas frentes de pesquisa, a primeira, de cunho histórico, sobre a produção de tijolo cerâmico na antiga colônia de Santa Leopoldina, no final do século XIX e início do século XX e, a segunda, de cunho tecnológico, com a caracterização física e mineralógica dos tijolos cerâmicos por meio de ensaios laboratoriais e a identificação das manifestações patológicas presentes nas alvenarias. Em seguida, os resultados são relacionados aos parâmetros climáticos da região e, por fim, são propostas diretrizes para a conservação das alvenarias de tijolo cerâmico do Sítio histórico de Santa Leopoldina.por
dcterms.abstractPrimitive Middle East farming communities introduce the use of clay to enable shelter, building their cities initially with raw clay bricks dried in the sun and then burning them in kilns, turning raw clay into ceramic material. Therefore, the ceramic bricks have been around for many centuries and, from the most ancient civilizations, man uses the burnt brick to raise walls and materialize the architecture; the manufacturing technique and the construction method remaining with little change over time. In Brazil, the ceramic brick is used since the first century of occupation, especially in capital cities such as Salvador and Recife, becoming potentially employed on a large scale after 1850, especially due to the mass production derived from the Industrial Revolution. In the Brazilian socioeconomic context, from the 1840s, the following political action of the Second Empire stands out: the imperial government, aware of the impact of the abolition of slavery on the national labor, prepares government programs to encourage non Lusitanian European immigration. Thus, the state of Espírito Santo was inhabited, beyond the coast, by non lusitanians European immigrants, responsible for the flourishing of rural areas of the state. In this context, the city of Santa Leopoldina is one of the first urban centers placed at the mountainous region, occupied initially by Swiss immigrants and then by germanic settlers. Santa Leopoldina has a significant architectural heritage, with buildings erected in structural masonry, sustained mainly by massive ceramic bricks. Even with historical and artistic value and protected by the Conselho Estadual de Cultura do Espírito Santo (1983), many of those remainings are at the mercy of collapse because, situated on the banks of the Santa Maria da Vitoria river, the historic site is impacted by recurring floods, responsible for flooding the buildings in the city’s historic corridor. Thus, this research addresses the importance of this issue, establishing historical and technological references to the conservation and restoration of historic structures in ceramic brick. The aim of this study is, therefore, to establish references for restorative actions to historic masonry of ceramic bricks and rescue the memory of the know-how of European immigrants and settlers from the interior of the Espírito Santo state. For this, this study covers two research fronts, the first, of historical nature, on the use and production of ceramic brick in the State of Espírito Santo and the second, of a technological nature, with physical and mineralogical characterization of ceramic bricks by laboratory testing and identification of pathological manifestations present in the masonry. Then the results are related to climatic parameters in the region and, finally, it is proposed orientations for the conservation of ceramic brick masonry of the historic site of Santa Leopoldina.eng
dcterms.creatorFlorenzano, Luciana da Silva-
dcterms.formattexteng
dcterms.issued2016-05-24-
dcterms.languageporeng
dcterms.subjectAlvenarias históricaspor
dcterms.subjectTijolo cerâmicopor
dcterms.subjectConservaçãopor
dcterms.subjectRestauraçãopor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismopor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqFundamentos de Arquitetura e Urbanismopor
dc.publisher.courseMestrado em Arquitetura e Urbanismopor
dc.contributor.refereeVieira, Geilma Lima-
dc.contributor.refereeSanjad, Thais Alessandra Bastos Caminha-
Aparece nas coleções:PPGAU - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9873_Luciana Florenzano.pdf15.04 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.