Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10126
Título: Organização da rede de cuidados frente a Síndrome Congênita da Zika em Vitória-ES
Autor(es): PEREIRA, C. M.
Orientador: ANDRADE, M. A. C.
Data do documento: 28-Mar-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: PEREIRA, C. M., Organização da rede de cuidados frente a Síndrome Congênita da Zika em Vitória-ES
Resumo: Devido à epidemia do vírus Zika, instaurada no ano de 2015, os números dos casos de nascimentos com microcefalia aumentaram bruscamente nos últimos dois anos. A presente pesquisa objetiva identificar e analisar as redes de cuidado que perpassam mães e profissionais de saúde diante do diagnóstico de síndrome da Zika congênita em Vitória/ES. Trata-se de uma pesquisa qualitativa de delineamento analítico-descritivo. Os participantes da pesquisa são mulheres que tiveram seus bebês diagnosticados ou sob suspeita de síndrome da Zika congênita durante a gestação e profissionais de saúde que tenham acompanhado essas mulheres. A partir do entendimento de que uma rede de cuidado é constituída por atores estratégicos que se interconectam agenciando as formas de cuidado, será utilizada a técnica de amostragem Bola de Neve para o grupo de participantes profissionais de saúde. Para a coleta de dados, foram utilizadas entrevistas semiestruturadas e por fim, para a análise de dados, foi utilizada a Análise de Conteúdo Temática. Os resultados estão apresentados na forma de artigos. Para a análise da rede de cuidados, utilizou-se a concepção de redes em saúde de Mario Rovere como referencial teórico. Os resultados apontam para a existência de uma rede de cuidados fragmentada pautada na lógica de encaminhamentos guiada pela atenção especializada. Devido a ainda serem escassos os conhecimentos sobre o desenvolvimento clínico da síndrome da Zika congênita, encontram-se no cenário, em saúde, mães infectadas pelo vírus Zika vivenciando sentimentos de estresse frente à incerteza da doença e profissionais de saúde sentindo-se impotentes. A presente pesquisa evidencia a necessidade da promoção de capacitação de profissionais de saúde frente à infecção por vírus Zika e estratégias de enfrentamento às repercussões psicológicas do diagnóstico para gestantes e puérperas.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10126
Aparece nas coleções:PPGASC - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12026_DISSERTACAO CAMILA20180618-93328.pdf1.19 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.