Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10338
Título: Análise sociolinguística da realização do ditongo nasal tônico <ão> em São Bento de Urânia, Alfredo Chaves/ES : o papel da variável sexo/gênero
Autor(es): Peterle, Beatriz Dona
Orientador: Peres, Edenize Ponzo
Data do documento: 14-Mar-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O Espírito Santo recebeu, nos últimos 25 anos do século XIX, 35.033 imigrantes originários da Itália Setentrional (APEES, 2017), que vieram ocupar as regiões montanhosas do estado. Devido às dificuldades de locomoção e ao trabalho árduo, os imigrantes se mantiveram em relativo isolamento durante décadas, o que propiciou a manutenção das línguas ancestrais. Entretanto, o crescente contato com a língua portuguesa fez com que aquelas fossem sendo substituídas por esta. Dessa forma, esta pesquisa busca descrever e analisar as consequências do contato que ocorreu entre o vêneto e o português, especificamente quanto à realização do ditongo nasal tônico <ão>, retratando os aspectos linguísticos e extralinguísticos que condicionam essa variação. Para alcançarmos esses objetivos, analisamos os ditongos nasais tônicos presentes em oito entrevistas de descendentes de imigrantes italianos de São Bento de Urânia, Alfredo Chaves/ES, dos dois sexos/gêneros, sendo quatro de crianças/adolescentes e quatro da faixa etária acima de 55 anos, todos com até 08 anos de escolarização. Além das entrevistas, foram analisadas as respostas dos informantes a um Teste de Reação Subjetiva que constou de seis áudios de falantes de diferentes procedências geográficas, a fim de sabermos os sentimentos dos uranienses a respeito de sua forma de falar. A análise dos dados foi feita com base na Sociolinguística Variacionista e também do Contato Linguístico. O Programa Goldvarb X (SANKOFF, TAGLIAMONTE e SMITH, 2005) selecionou variáveis linguísticas classe de palavra e contexto seguinte ao alvo, e as variáveis extralinguísticas faixa etária e sexo/gênero como favorecedoras da realização do ditongo sem influência do vêneto. Os resultados indicam que o ditongo nasal tônico com a pronúncia não marcada do português é favorecida por: a) palavras funcionais; b) consoante nasal e pausa como contexto fonológico seguinte; c) crianças/adolescentes; e d) informantes do sexo/gênero feminino. Quanto ao Teste, os resultados nos mostraram que: e) as meninas e as mulheres de São Bento de Urânia são mais sensíveis às marcas linguísticas apresentadas pelos falantes dos áudios; f) os informantes têm sentimentos positivos em relação a si próprios, à sua cultura e à sua ascendência. Esses resultados evidenciam que é preciso haver um trabalho de esclarecimento dos moradores da comunidade, especialmente dos profissionais da educação que ali atuam, quanto ao porquê da presença de marcas vênetas na linguagem do lugar, com o objetivo último valorizá-la e de livrar os uranienses do preconceito linguístico de que ainda são vítimas.
The State of Espírito Santo, Brazil received, in the last 25 years of the XIX century, 35.033 immigrants originated from the Northern territory of Italy (APEES, 2017). They came to settle down and occupy the mountain areas of the State. Due to the hard work and the hardship to commute, the immigrants had been relatively isolated for decades, which helped to preserve their ancestral languages. Nonetheless, the growing cont h P ugu s v u y d h g s’ s v language. Thus, this research aims at describing and analyzing the consequences of the contact which occurred between Veneto and Portuguese, specifically the tonic nasal diphthong <ão>, depicts the linguistic and extra linguistic aspects that rule this variation. In order to achieve these objectives, eight interviews presenting the tonic nasal diphthong from Italian descendants and also immigrants of São Bento de Urânia, Alfredo Chaves/ES were analyzed, from both sex/gender, being four children/adolescents and four adults at the age of 55 or above, having at least eight years of formal schooling. Besides the interviews, answers from the informants to the Subjective Reaction Test presented in six audio tracks from speakers of different g g h g s g g h k g h U s’ gs s h y of speaking. The data analysis was developed based on Variationist Sociolinguistics and Language Contact. The Goldvarb X software (SANKOFF, TAGLIAMONTE e SMITH, 2005) selected linguistic variables word class and the context following to target, and the extra linguistic variables age and sex/gender as more likely subject to the diphthong occurrence without the influence of Veneto. The results show us that the tonic nasal diphthong with a non marked pronunciation of Portuguese is facilitated by: a) functional words; b) nasal consonants and pause as following phonologic context; c) children/adolescents; and d) informants of female sex/gender. As for the Subjective Reaction Test, the results show us that: e) girls and women from São Bento de Urânia are more sensitive to the linguistic marks presented by the audio track speakers; f) informants have positive feelings among themselves, as for their culture and ascendency. These results highlight that is important indeed to clarify to locals, especially the teachers and educators, the reason of the Veneto marks presented in the city language as an ultimate objective to cherish it and set the Uranians free of the linguistic prejudice which they are still victims.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10338
Aparece nas coleções:PPGEL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10777_BEATRIZ DONA PETERLE - VERSÃO FINAL.pdf2.7 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.