Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10520
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorBASTOS FILHO, T. F.
dc.date.accessioned2018-12-20T13:19:50Z-
dc.date.available2018-12-20
dc.date.available2018-12-20T13:19:50Z-
dc.identifier.citationLIMA, J. P. S., AVALIAÇÃO Biomecânica da Marcha Com Exoesqueleto Robótico em Sujeitos Com Avc Crônicopor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/10520-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleAVALIAÇÃO Biomecânica da Marcha Com Exoesqueleto Robótico em Sujeitos Com Avc Crônicopor
dc.typemasterThesisen
dcterms.abstractObjetivo: Avaliar o efeito do uso de um exoesqueleto robótico de joelho esquerdo na cinética e cinemática de pacientes com disfunção neuromotora decorrente de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Metodologia: Foram comparados os padrões biomecânicos angulares (inerciais) e eletromiográficos (sEMG) durante marcha livre e com o exoesqueleto robótico desenvolvido na UFES, em um percurso de 10 metros. Previamente, houve a avaliação da Máxima Contração Voluntária (MCV) dos músculos a serem avaliados para a normalização dos dados. Resultados: Houve um protocolo piloto onde foram avaliados onze sujeitos saudáveis e posteriormente dois sujeitos com AVC crônico participaram dos experimentos, sendo que em um sujeito foi detectado um coeficiente de correlação de concordância (pc) > 0,80 nos padrões de flexão de joelho e de quadril direitos, e em outro sujeito foi detectada moderada correlação no padrão (pc > 0,80) de flexão dos quadris. Foi detectado coeficiente de correlação de Pearson (r) < 0,5 em flexão de tronco e dorsiflexão de tornozelo esquerdo do primeiro sujeito e nos valores de lateralização de tronco e flexão/extensão do joelho esquerdo do segundo sujeito. No primeiro sujeito foi detectada acurácia (Cb) > 70% em flexão de quadril, flexão de joelho direito e planti/dorsiflexão, já o segundo sujeito apresentou Cb < 70% apenas nos ângulos de lateralização de tronco e flexão de joelho esquerdo. O primeiro sujeito apresentou diferença estatisticamente significativa (p > 0,05) nos picos de ativação muscular. Conclusões: Os resultados referentes à análise biomecânica de pessoas com AVC crônico foram satisfatórios. Há a necessidade da implementação do protocolo experimental em um maior número de sujeitos com AVC ou com outras complicações neuromotoras.por
dcterms.creatorLIMA, J. P. S.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2018-04-26
dcterms.subjectBiomecânicapor
dcterms.subjectExoesqueletopor
dcterms.subjectSensores Inerciaispor
dcterms.subjectsEMGpor
dcterms.subjectAVCpor
dcterms.subjectpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Biotecnologiapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Biotecnologiapor
dc.contributor.refereePARRA, A. C. V.
dc.contributor.refereeNOGUEIRA, B. V.
dc.contributor.refereeAnselmo Frizera Neto
Aparece nas coleções:PPGBIO - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12608_Dissertação_Jéssica Paola Souza Lima.pdf2.71 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.