Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10588
Título: Análise Radiográfica das Alterações Periapicais e Periodontais em Pacientes Com Síndrome de Sjögren Primária
Autor(es): BRAGA, P. S.
Orientador: ROSETTI, E. P.
Coorientador: BARROS, L. A. P.
Palavras-chave: Doenças Periodontais
Síndrome de Sjögren
Radiografia Dentá
Data do documento: 30-Mai-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BRAGA, P. S., Análise Radiográfica das Alterações Periapicais e Periodontais em Pacientes Com Síndrome de Sjögren Primária
Resumo: A maior incidência de cáries e comprometimento periodontal foi descrita nos pacientes com Síndrome de Sjögren Primária (SSP). Como consequência, as lesões periapicais radiolúcidas (LPR) e a perda óssea alveolar podem ocorrer. Apesar disso, nesse grupo de pacientes, as LPR e a perda óssea alveolar radiográfica foram pouco exploradas na literatura científica. Este estudo se propôs a identificar radiograficamente alterações periapicais e periodontais em pacientes com SSP. Radiografias foram realizadas em pacientes com SSP por um sistema digital intrabucal com posicionadores para a técnica periapical do paralelismo. As radiografias foram analisadas por um radiologista utilizando o software Image J. Um questionário socioeconômico foi aplicado. O fluxo salivar foi avaliado por meio da coleta de saliva não estimulada. A região periapical de todos os dentes, excluindo terceiros molares, foi examinada. Além disso, a perda óssea alveolar foi mensurada radiograficamente. Participaram do estudo 24 pacientes do sexo feminino, com idades entre 20-71 anos, pardas, com xerostomia e 80 % delas com hipossalivação. No total 70,8% dos pacientes apresentaram pelo menos uma LPR. A média de dentes por paciente foi de 23,3 ± 3,1 com prevalência de LPR nos dentes de 7,86%. Ao comparar dentes com e sem LPR, os dentes com LPR apresentaram maior percentual de canal obturado e cárie e localizaram-se mais no sextante superior central (p<0,005). Para a perda óssea alveolar, a prevalência foi de 33,3% prevalecendo o padrão de perda óssea horizontal (94,6%) (p<0,01). A média de idade foi maior para as pacientes que apresentaram perda óssea moderada/severa (59,63 ± 9,14) em comparação com as pacientes que não apresentaram perda óssea (49,60 ± 8,33) (p=0,015). A perda óssea foi mais frequente na região anterior assim como pertenceu ao sextante inferior direito (p<0,05). Os dentes mais acometidos foram o incisivo lateral inferior e canino inferior, seguidos pelo incisivo lateral e central inferior (p<0,01). Ao comparar com outros estudos epidemiológicos que abordaram pacientes saudáveis, a prevalência de LPR e da perda óssea alveolar foi maior para pacientes com SSP.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10588
Aparece nas coleções:PPGCO - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12371_documento dissertação_.pdf1.74 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.