Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10760
Título: Efeito da suplementação do picolinato de cromo e do treinamento físico resistido sobre a função cardíaca e composição corporal de ratos obesos
Autor(es): ESTEVAM, W. M.
Orientador: LEOPOLDO, A. P. L.
Data do documento: 30-Mai-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: ESTEVAM, W. M., Efeito da suplementação do picolinato de cromo e do treinamento físico resistido sobre a função cardíaca e composição corporal de ratos obesos
Resumo: Introdução: A obesidade é uma doença complexa, multifatorial caracterizada pelo acúmulo excessivo de tecido adiposo, descrita como fator de risco independente para doenças cardiovasculares. A elevação do tecido adiposo promove consequências ao coração caracterizadas por alterações na remodelação ventricular, disfunção sistólica e diastólica. A suplementação com picolinato de cromo (PiCr) tem sido utilizada com a finalidade de promover diminuição da gordura corporal e aumento de massa muscular. Enquanto que treinamento físico (TF) como é utilizado como ferramenta não farmacológica na redução no peso corporal, minimizando riscos relacionados com a obesidade. O treinamento resistido (TR) é reportado pelos benefícios na melhora da composição corporal e da função cardíaca. Todavia a associação entre a suplementação com PiCr e o TR sobre a adiposidade corporal e a função cardíaca na condição de obesidade necessita ser investigada. Objetivo: Avaliar a composição corporal e o desempenho miocárdico de ratos obesos suplementados com PiCr e submetidos ao TR. Métodos: Ratos Wistar foram induzidos e expostos à condição de obesidade e redistribuídos nos grupos: Controle (C); Controle suplementado com PiCr (CSp); Controle submetido ao TR (CTr); Controle suplementado com PiCr submetido ao TR (CSpTr); Obeso (Ob); Obeso suplementado com PiCr (ObSp); Obeso submetido ao TR (ObTr) e Obeso suplementado com PiCr submetido ao TR (ObSpTr). Os grupos controles receberam dieta padrão e os grupos obesos dieta hiperlipídica. O protocolo de TR em escada foi realizado por 8 semanas, 3 vezes por semana. O treinamento foi constituído por 4 a 5 séries com intensidades progressivas de 50%, 75%, 90% e 100% da carga máxima (CM), ao término da 4ª série, o animal foi submetido a 5ª série com 100%CM + 30g. Foi realizada análise do perfil nutricional, pressórico, glicêmico, lipídico, hormonal, determinação do teor de água do pulmão e fígado. Além disso, foram analisados o peso total do coração e suas respectivas relações com o comprimento da tíbia. A análise da função contrátil dos cardiomiócitos foi realizada por meio da técnica de cardiomiócito isolado. Os dados foram expressos em média ± desvio padrão ou mediana ± intervalo interquartil. As comparações entre os grupos C e Ob foram realizadas por teste t-students. Para as comparações dos demais grupos utilizou-se ANOVA duas vias, complementada com teste post hoc de Bonferroni ou Holm-Sidak. O nível de significância adotado foi de 5%. Resultados: Observou-se que o peso corporal final e a gordura corporal do grupo Ob mostraram-se diferentes estatisticamente em relação ao grupo C. Entretanto a suplementação com PiCr e o TR não promoveram alteração nessas variáveis. Os resultados do presente estudo mostram que a condição de obesidade promoveu prejuízo pontual da função contrátil de cardiomiócitos evidenciado pela redução do percentual de encurtamento, entretanto, o menor T50% Relax, sugerindo efeito protetor da obesidade no relaxamento miocárdico. Considerando os tratamentos isolados com PiCr ou TR na condição de obesidade, visualiza-se função contrátil de cardiomiócitos preservada. Em contrapartida, a interação entre o PiCr e TR promove prejuízo no relaxamento miocárdico. Conclusão: O TR associado à suplementação com PiCr na condição de obesidade não foi capaz de modificar a composição corporal e atenuar o dano cardíaco, evidenciado pela redução do percentual de encurtamento. Em adição, a interação entre os tratamentos, treinamento resistido e suplementação com picolinato de cromo, acarreta prejuízo no relaxamento miocárdico. Palavras-chave: Obesidade. Picolinato de cromo. Treinamento resistido. Função contrátil de cardiomiócitos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10760
Aparece nas coleções:PPGEF - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12170_Dissertação - Wagner Muller Estevam.pdf1.34 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.