Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10779
Title: Identificação de Flavonoides e Taninos em Extrato Antiviral de Folhas de Pitangueira (Eugenia uniflora) Por Espectrometria de Massas de Altíssima Resolução (FT-ICR-MS)
metadata.dcterms.creator: OLIVEIRA, F. M. G.
metadata.dcterms.subject: Eugenia uniflora;FT-ICR-MS;Atividade antiviral;MAYV;
metadata.dcterms.issued: 27-Mar-2018
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
metadata.dcterms.abstract: A Eugenia uniflora é uma espécie rica em uma variedade de taninos e flavonoides esses compostos possuem diversas atividades biológicas relatadas. Além disso, a infusão de suas folhas é muito utilizada pela população como auxilio no tratamento da febre da dengue. Dessa forma, devido ao fato do vírus Mayaro (MAYV) se assemelhar ao vírus da dengue (DENV), testes biológicos foram realizados na partição acetato de etila do extrato hidroalcoólico da folha E. uniflora com a colaboração do Instituto de Microbiologia Paulo de Goés - UFRJ, de forma que a atividade antiviral dos extratos foi testada e apresentou-se efetiva frente ao MAYV. A partir desses resultados, dois métodos de extração foram comparados, um deles baseado na extração com solvente por sucessiva partição liquido/liquido e o outro na extração por trituração das folhas em sílica seguida por eluição com solventes. Análises por (-)ESI -FT-ICR MS foram utilizadas para traçar o perfil químico das frações obtidas ricas em flavonoides e comparar a eficiência dos métodos extrativos. A eficiência extrativa, a facilidade de identificação dos flavonóides e a determinação qualitativa da miricitrina foram avaliadas por diferentes técnicas em relação à obtenção dos extratos e a análise por FT-ICR-MS em modo negativo acoplado às fontes de ionização eletrospray, paperspray e Leafspray. Diversos flavonoides foram detectados na sua forma desprotonada na região de m/z 400 a 600, e a miricitrina (m/z 463 [C21H19O12-H]-) e seu aduto de cloro (m/z 499 [C21H20O12+Cl]-) apresentaram sinais mais intensos. Glicosídeos de quercetina como m/z 447 - C21H19O11 e m/z, acido gálico (m/z 169 - C7H5O5) e methyl gallate (m/z 183 - C8H7O5), precursores de taninos, também foram identificados. O ESI (-) foi a melhor técnica na analise do perfil químico dos extratos e quando associado à extração de solvente por partição líquido/líquido sucessiva apresentou sinais mais intensos para a miricitrina e suas derivadas, enquanto o outro método de extração apresentou maior seletividade na obtenção de miricitrina. Embora as fontes de Leafspray e paperspray tenham como vantagens a facilidade de preparação da amostra e simplicidade de análise, neste caso proporcionaram sinais menos intensos para os compostos de interesse e não identificaram outros compostos já observados pela fonte de ionização por eletrospray.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10779
Appears in Collections:PPGQUI - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_12017_Fernanda Mirella Garcia de Oliveira.pdf1.84 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.