Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10814
Título: Análise de aspectos morfológicos e da expressão de timp-1 na cartilagem articular da mandíbula em condição de má oclusão experimental
Autor(es): Mathias, Carolina Brioschi
Orientador: Bautz, Leticia Nogueira da Gama de Souza
Coorientador: Bautz, William Grassi
Palavras-chave: Articulacão temporomandibular
Osteoartrite
Má oclusão
Inibidor tecidual de metaloproteinase-1
Data do documento: 20-Abr-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Introdução: A articulação temporomandibular (ATM) pode ser afetada pelos mesmos processos patológicos de outras articulações do organismo. A osteoartrite (OA) é a desordem de origem articular que mais acomete a ATM e é caracterizada pela degeneração dos tecidos ao seu redor. A OA possui etiologia complexa e a má oclusão é considerada um fator de risco por criar áreas de trauma na cartilagem articular da mandíbula, aumentando a produção de enzimas que degradam a cartilagem, como as agrecanases e metaloproteinases (MMPs), que são por sua vez reguladas por seus inibidores teciduais (TIMPs). Dentre os 4 tipos de TIMPs existentes, a TIMP-1 é a mais importante pois além de reguladora tecidual das MMPs, desempenha papel de molécula sinalizadora em processos biológicos importantes. Objetivo: Investigar as respostas da cartilagem articular da mandíbula (CAM) diante de má oclusão experimental e avaliar as mudanças na expressão de TIMP-1. Métodos: Foram utilizadas 24 fêmeas de ratos Wistar com 8 semanas de vida divididas em grupo controle e tratado, com dois tempos experimentais (2 e 4 semanas). Os animais foram submetidos à uma desordem oclusal sagital através da movimentação mesial dos primeiros molares e distalização dos terceiros unilateralmente e em lados opostos das arcadas. Ao final de 2 e 4 semanas, as alterações morfológicas na CAM foram avaliadas. A expressão de TIMP-1 foi detectada por técnica imuno-histoquímica. As análises quantitativas foram feitas através de software de imagem e passaram por análise estatística sendo considerados significantes os resultados com valor de P menores que 0.05. Resultados: Animais tratados por 2 e 4 semanas apresentaram alterações degenerativas na CAM características de OA. Os principais achados foram espessamento do terço posterior, desarranjo das camadas, atividade osteoclástica e formação de osteófito. Entre os aspectos celulares, presença de condrócitos com núcleo condensado e redução do citoplasma foram observados. A expressão de TIMP-1 nos animais controle foi observada apenas na camada madura. Já nos tratados, células imunopositivas foram encontradas nas camadas proliferativa e madura, sendo que nos animais tratados por 2 semanas o terço posterior apresentou maior número de células imunomarcadas do que o grupo controle (P= 0.0291). Conclusão: O estudo demonstrou que uma desordem oclusal pode levar a respostas degenerativas na CAM acompanhadas de alterações na expressão de TIMP-1.
Background: The temporomandibular joint (TMJ) can be affected by the same pathological process as the other joints in the human body. Osteoarthritis (OA) is the most common temporomandibular disorder and it is characterized by the degeneration of the cartilage tissue and even the bone below. OA has a complex etiology and disordered occlusion is considered a risk factor because it can create a compression of the cartilage tissue leading to the expression of various cytokines and chemokines, such as the matrix metalloproteinases which activity is regulated by the tissue Inhibitors of the metalloproteinases (TIMP). Among the four existing types of TIMP, TIMP-1 is the most important because it can act as a signaling molecule independent of MMP inhibition thereby influencing important biological processes. Aim: To investigate the responses of mandibular condylar cartilage to experimentally induced disordered occlusion and to evaluate changes in the expression of the TIMP-1 molecule. Methods: Twenty-four female Wistar rats at the age of 8 weeks were enrolled in this study. The animais were randomly divided into experimental and control groups and further divided into four subgroups for two time points (2 and 4 weeks). Experimentally induced sagittal disordered occlusion were created by moving the first molars mesially and distalizing the third molars unilaterally and in opposite sides of the dental arches. At the end of two and four weeks, remodeling of the mandibular condylar cartilage was assessed. Protein expression of TIMP-1 were investigated by means of immunohistochemical staining. The quantitative analysis were made through an image software and statistical analysis by chi-square and Mann-Whitney tests were performed. The statistical significance was defined as P< 0.05. Results: In the 2- and 4-week experimental groups OA-like changes were observed. The most common changes were the increased thickness of the posterior third, disarrangement of the layers disposition, osteoclastic activity and osteophyte formation. Also were found cellular alterations that took form of pyknotic nuclei and condensed cytoplasm chondrocytes and characterize diminution of metabolic activity. The TIMP-1 expression was shown in the mature layers of the control group. However, in the experimental group, immunopositive cells were found in the proliferative and mature layers being that the posterior third of the 2-week experimental group presented a higher levei of TIMP-1-positive cells when compared to the correspondent control (P= 0.0291). Conclusion: The present results indicate that the experimentally created disordered occlusion led to degenerative responses accompanied by changes in the expression of TIMP-1 in mandibular condyle cartilage.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10814
Aparece nas coleções:PPGCO - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_12037_Dissertação de Mestrado de Carolina Brioshi.pdf1.49 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.