Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10949
Title: Respostas Fisiológicas de Crambe Abyssinica Hochst (brassicaceae) Sob Déficit Hídrico
metadata.dc.creator: BRAGA, P. C. S.
Issue Date: 28-Feb-2019
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: BRAGA, P. C. S., Respostas Fisiológicas de Crambe Abyssinica Hochst (brassicaceae) Sob Déficit Hídrico
Abstract: regiões tropicais e subtropicais. Por não competir com oleaginosas utilizadas na alimentação humana, tem sido uma cultura inovadora no setor de agronegócio brasileiro com potencial supridor de óleo vegetal isolante. Atualmente, novos genótipos têm sido testados a fim de expandir a cultura e melhorar a produtividade da cultura no Brasil. O objetivo deste estudo foi avaliar a tolerância de diferentes genótipos de crambe ao déficit hídrico nas diferentes fases do seu desenvolvimento. Os resultados obtidos contribuirão para a expansão da cultura para regiões caracterizadas por baixa precipitação, como o Estado do Espírito Santo. Quatro experimentos foram instalados: primeiro o objetivo desse estudo foi comparar a germinação e crescimento inicial de cinco genótipos de crambe (FMS Brilhante, FMS CR 1203, 1307, 1312 and 1326) submetidos ao déficit hídrico induzido por polietilenoglicol. Neste experimento, a germination and vigor index of crambe seeds were hampered by the reduction in the potential to -0.4 MPa. The genotype FMS CR 1203 is the most tolerant to water stress, WHEREas FMS CR 1307 and 1312 are the most sensitive (Capítulo 1). Segundo realizado em casa de vegetação, este experimento investigou e comparou os efeitos do déficit hídrico no crescimento vegetativo sobre as características fotossintéticas utilizando à análise cinética da fluorescência transiente da clorofila a em dois genótipos de crambe: FMS CR 1307 e 1326. Sob déficit hídrico, os genótipos de crambe apresentaram repostas fotoquímicas diferenciadas. O genótipo FMS CR 1326 apresentou maior vantagem em termos de estabilidade e eficiência na utilização de energia sob supressão hídrica, enquanto o genótipo FMS CR 1307 parece possuir maior fotoproteção do FSI (Capítulo 2). Terceiro realizado em casa de vegetação, este experimento avaliou o desempenho do crambe (FMS Brilhante, FMS CR 1307 and 1326) sob condições limitantes de água por exposições prévias ao déficit hídrico. As repetidas exposições ao déficit hídrico nas plantas de crambe resultaram em alterações morfofisiológicas das plantas, refletindo em um melhor desempenho fotoquímico acoplado a moderados ajustes anatômicos, indicando memória ao déficit hídrico. O genótipo FMS CR 1307 apresentou melhor desempenho fotoquímico, confirmando a existência de memória de déficit hídrico no FSII (Capítulo 3). Quarto - realizado em casa de vegetação, este experimento investigou o efeito do déficit hídrico intenso aplicado no início do estágio do florescimento sobre as características fisiológicas e produção de grãos de crambe (FMS CR 1307 e FMS CR 1326), bem como a possível dormência da progênie em decorrência ao déficit hídrico. O déficit hídrico resultou em efeitos negativos sobre o aparato fotoquímico das plantas, além de reduções na condutância estomática. Ainda, essas alterações nas respostas fisiológicas das plantas de crambe refletiram em redução da produção dos grãos e leve dormência na progênie. O genótipo FMS CR 1307 apresentou melhor ajuste fotoquímico durante o período de déficit hídrico e recuperação, confirmando tolerância fotoquímica sob déficit hídrico. Palavras-chave: fluorescência da clorofila a, fotossistema II, tolerância a seca, germinação, memória ao estresse hídrico, floração.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10949
Appears in Collections:PPGBV - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_12888_Resumo geral Priscila (1).pdf59.37 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.