Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11213
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorGarbelotti, Raquel de Oliveira Pedro-
dc.date.accessioned2019-06-04T02:05:57Z-
dc.date.available2019-06-03-
dc.date.available2019-06-04T02:05:57Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/11213-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.subjectCrítica feminista da representação visualpor
dc.subjectArte feminista, feminismopor
dc.subjectRepresentação da mulher na artepor
dc.titleDesestabilizando o prazer visual : uma análise da representação da mulher na obra de Paula Regopor
dc.typemasterThesiseng
dc.subject.udc7-
dc.subject.br-rjbnRego, Paula, 1935por
dc.subject.br-rjbnCrítica de artepor
dc.subject.br-rjbnFeminismo e artepor
dc.subject.br-rjbnMulheres artistaspor
dcterms.abstractA presente pesquisa se trata de uma abordagem analítico-interpretativa da obra da artista portuguesa Paula Rego, a partir da ideia de crítica feminista da representação visual. Para a realização de tal análise foi construído ao longo do trabalho um raciocínio teórico baseado nas formas de representação do corpo da mulher durante o desenvolvimento do período que chamamos de Modernidade. O referencial teórico foi apoiado nas teorias feministas sobre a representação do corpo feminino na arte e nos meios de comunicação objetivando a reflexão sobre as rupturas promovidas por mulheres artistas com a tradição de criação de imagens fetichistas e sexualizadoras do corpo feminino na arte moderna e contemporânea, utilizando como evidência a obra de mulheres artistas contemporâneas que se alinharam à crítica feminista representação visual para produzir novas formas de criar imagens da mulher, tendo como última análise um conjunto de obras de Paula Rego. Para orientar a análise das obras selecionadas, foi estabelecida a ideia de desestabilização do prazer visual. A ideia de desestabilizar o prazer visual foi construída para reunir as estratégias que mulheres artistas feministas desenvolveram para subverter a lógica do prazer visual proposta por Laura Mulvey. Nesta pesquisa também foram abordados os fatores que dificultaram a participação das mulheres na produção de cultura no Ocidente que colaboraram com a escassez de representações da figura feminina por artistas mulheres, resultando em uma abordagem teórica que considera não apenas tais formas de representação, mas também, o contexto sociocultural em que estas imagens foram criadas e o impacto que esta tradição de representação tem na organização social patriarcal.por
dcterms.creatorSouza, Karenn de Amorim e-
dcterms.formattexteng
dcterms.issued2019-05-31-
dcterms.languageporpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Artespor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqArtespor
dc.publisher.courseMestrado em Artespor
dc.contributor.refereeAlves, Gabriela Santos-
dc.contributor.refereeGuimarães, Aissa Afonso-
Aparece nas coleções:PPGA - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_13233_DISSERTAÇÃO - KARENN DE AMORIM E SOUZA V. FINAL (provisória).pdf27.91 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.