Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11246
Título: Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico Com Afastador para Tecidos Moles na Mensuração dos Tecidos Ósseo e Gengival em Reabilitação Com Implantes e Provisionalização Imediatos,
Autor(es): BRIDI, M. P.
Orientador: SILVA, D. N.
Coorientador: KANO, S. C.
Palavras-chave: Implante dentário
Tomografia Computadorizada de Feixe Cônic
Data do documento: 12-Mar-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BRIDI, M. P., Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico Com Afastador para Tecidos Moles na Mensuração dos Tecidos Ósseo e Gengival em Reabilitação Com Implantes e Provisionalização Imediatos,
Resumo: Introdução: O uso de exames de imagem para avaliar parâmetros estéticos em reabilitação bucal com implantes dentários ainda é incipiente. Objetivos: Avaliar a unidade dentogengival pré-operatória e mudanças nos tecidos ósseo e gengival pós reabilitação com implantes e provisionalização imediatos pela técnica de Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico com afastador para tecidos moles (ST-CBCT - Soft Tissue Cone-Beam Computed Tomography) e comparar as características clínicas e tomográficas do tecido gengival. Materiais e métodos:Trata-se de uma série de pacientes de 06 pacientes submetidos à reabilitação com implante e provisório imediatos na região estética de maxila. A partir das imagens obtidas pela ST-CBCT no pré e pós-operatório de 03 e 06 meses, realizou-se as seguintes medidas no aspecto vestibular: Espessura Óssea (EO), Altura Óssea (AO), Espessura Gengival (EG) e Altura Gengival (AG). O biótipo gengival clínico obtido pela sondagem periodontal foi comparado à EG tomográfica. Os dados foram submetidos à análise descritiva. Resultados: Foram registrados aumento da EO nos pacientes 01 (+1,03mm), 02 (+0,66mm) e 06 (+0,06mm) e redução da EO nos pacientes 03 (-0,17mm), 04 (-0,41mm) e 05 (-0,38mm). Nos pacientes 02 e 03, após remodelamento ósseo com redução da AO, o osso vestibular encontrava-se no nível da plataforma do implante; nos demais pacientes os implantes permaneceram infraósseos. A EG aumentou nos pacientes 01 (+0,03mm), 02 (+0,80mm), 03 (+0,68mm) e 06 (+0,74mm) e houve redução na AG dos pacientes 01 (-0,30mm), 03 (-0,04mm) e 05 (-0,06mm). Houve divergência na classificação do biótipo gengival nos pacientes 03 e 05. Conclusão: A ST-CBCT demonstrou ser um instrumento não invasivo para avaliação dos tecidos ósseo e gengival no pré e pós-operatório de reabilitação com implantes imediatos e permitiu mensuração padronizada dos tecidos periimplantares a longo prazo
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11246
Aparece nas coleções:PPGCO - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_13141_Dissertação Márjorie após defesa-mestrado.pdf2.47 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.