Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11268
Título: Influência da ventilação natural na sensação térmica do usuário em ambiente educacional
Autor(es): Almeida, Patryck Machado de
Orientador: Alvarez, Cristina Engel de
Coorientador: Nico-Rodrigues, Edna Aparecida
Data do documento: 26-Mar-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O aumento do consumo de energia é um tema que tem despertado a preocupação de diversos pesquisadores e autoridades em quase todo mundo, e um dos fatores que influenciam este consumo é a ampliação do uso de sistemas de climatização artificial, principalmente de aparelhos de ar condicionado. Dessa forma, a busca por edificações que demandem menor consumo de energia tem se tornado cada vez mais comum nos últimos anos. Neste contexto, o uso de ventilação natural destaca-se como importante estratégia para promover conforto térmico e qualidade do ar em ambientes internos, com mínimo ou nenhum consumo energético. A pesquisa avaliou as condições higrotérmicas e a aceitabilidade do movimento do ar enquanto estratégia de conforto em ambiente educacional naturalmente ventilado para a cidade de Vitória/ES, cujo clima é classificado como tropical quente e úmido. Verificou também, a influência da ventilação no conforto do usuário e o impacto da exposição prévia dos usuários a ambientes condicionados em sua preferência térmica. Para tal, foram realizadas medições das variáveis ambientais internas (temperatura do ar, temperatura de globo, umidade relativa do ar e velocidade do ar) enquanto os ocupantes respondiam ao questionário a respeito das sensações térmicas e de velocidade do ar. Deste modo, obtiveram-se as relações entre os valores das variáveis ambientais com as sensações relatadas pelos ocupantes. Os resultados são apresentados em forma de tabelas e gráficos por meio do cruzamento entre as variáveis microclimáticas internas e as respostas dos ocupantes. Os resultados demonstraram que os maiores valores de neutralidade térmica se concentravam com a temperatura operativa entre 26 °C e 28 °C. Já os ocupantes, em maior parte, aceitaram velocidades do ar superiores à 1m/s, principalmente a partir de 26 ºC, e essas foram fundamentais na redução do desconforto térmico por calor. Houveram diferenças entre a preferência térmica dos ocupantes com e sem exposição rotineira a ambientes com ar condicionado. Em relação ao tipo de climatização no ambiente estudado, 53,6% dos usuários responderam que preferem ventilação natural, enquanto 26,8% preferem ventilação natural e ventiladores e 19,6% optaram por ar condicionado.
The increase in energy consumption is a theme that has aroused a wide concern of many researchers and authorities in almost all the world, and one of the factors that influence this consumption is the increasing in the use of artificial acclimatization systems, mainly air conditioners. Thus, the search for buildings that demand less energy has become increasingly common in the last years. Therefore, the use of natural ventilation stands out as an important strategy to promote thermal comfort and indoor air quality, with minimal or no energy consumption at all. The research evaluated the hygrothermal conditions and the air movement acceptability as a comfort strategy in a naturally ventilated educational environment in the city of Vitória / ES, which climate is classified as tropical hot and humid. It also verified the influence of the ventilation on the comfort of the users and the impact of prior exposure of users to conditioned environments in their thermal preference. For this, measurements of the internal environmental variables (air temperature, globe temperature, relative air humidity and air velocity) were carried out while the occupants answered the questionnaire regarding thermal sensations and air velocity. In this way, the associations between the values of the environmental variables and the sensations reported by the occupants were obtained. The results are presented in the form of tables and graphs by relating the internal microclimatic variables with the occupants' responses. The results demonstrated that the highest values of thermal neutrality were concentrated with the operating temperature between 26 °C and 28 °C. The occupants, for the most part, accepted air velocities above 1m/s, mainly from 26ºC, and these were fundamental in reducing thermal discomfort by heat. There were differences between the thermal preference of occupants with and without the routine exposure to air conditioned environments. Regarding the type of acclimatization in the environment studied, 53.6% of users answered that they prefer natural ventilation, while 26.8% prefer natural ventilation and fans and 19.6% opted for air conditioning.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11268
Aparece nas coleções:PPGEC - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_13410_Dissertação Patryck Final.pdf2.33 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.