Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11345
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorLuiz Fernando Duboc
dc.date.accessioned2019-07-13T02:12:10Z-
dc.date.available2019-07-12
dc.date.available2019-07-13T02:12:10Z-
dc.identifier.citationSILVA, A. P. B., Relação entre a qualidade ambiental e o hábito alimentar de peixes na bacia do rio Itaúnas, ES-Brasilpor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/11345-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleRelação entre a qualidade ambiental e o hábito alimentar de peixes na bacia do rio Itaúnas, ES-Brasilpor
dc.typemasterThesisen
dcterms.abstractEste estudo foi desenvolvido com o objetivo de investigar a dieta de variadas espécies de peixes em diferentes ambientes na bacia do rio Itaúnas, visando melhorar a compreensão de suas interações ecológicas no contexto do ecossistema. A bacia do rio Itaúnas encontra-se inserida no bioma Mata Atlântica, possuindo uma superfície de aproximadamente 4.480 km2, sendo 4.360 km2 no estado do Espírito Santo e 120 km2 no estado da Bahia. A área de estudo é constituída de 10 pontos ao longo da bacia do rio Itaúnas situados nos municípios de Conceição da Barra, Pedro Canário e divisa entre Pinheiros e Montanha. As coletas foram realizadas por capturas intensivas e generalizadas, no período entre Julho de 2017 e Fevereiro de 2018. Os petrechos utilizados nas amostragens foram peneiras e redes de arrasto. A qualidade ambiental foi interpretada através do Índice de Integridade do Hábitat (IIH). Foram coletados 1.742 exemplares de peixes, distribuídos em 4 ordens, 11 famílias, 19 gêneros e 21 espécies. A dieta das espécies selecionadas foi realizada através de índices alimentares, complementados por análises de diversidade, uniformidade, índice de repleção estomacal, fator de condição e similaridade. Foram analisados 809 estômagos, resultando em 60 itens alimentares identificados para todas as espécies e ambientes estudados, com maior expressividade para os itens autóctones. A dieta da ictiofauna dessa bacia é sustentada principalmente pelos insetos aquáticos, disponíveis em grande quantidade no ambiente, o que ressalta a importância da integridade da vegetação ripária como sendo a principal fornecedora de recursos para a sustentação da biota aquática. A bacia do rio Itaúnas se encontra com alto índice de degradação, principalmente pelo desmatamento, acarretando o empobrecimento da diversidade de peixes, que como observado no estudo, algumas espécies mais exigentes e que consomem itens mais específicos de ambientes melhores, tais como itens alóctones e de corredeiras, acabam ficando restritas aos ambientes mais preservados que ainda apresentam possibilidade de ofertar tais itens.por
dcterms.creatorSILVA, A. P. B.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2019-05-09
dcterms.subjectMata Atlânticapor
dcterms.subjectictiofaunapor
dcterms.subjectecologia tróficapor
dcterms.subjectriachospor
dcterms.subjectpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Biodiversidade Tropicalpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Biodiversidade Tropicalpor
dc.contributor.refereeLEITAO, R. P.
dc.contributor.refereeHOSTIM SILVA, M.
dc.contributor.advisor-coINGENITO, L. F. S.
Aparece nas coleções:PPGBT - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_13201_104- Anna Paula Bôa da Silva.pdf2.95 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.