Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11662
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.date.accessioned2021-01-20T23:22:24Z-
dc.date.available2021-01-20T23:22:24Z-
dc.identifier.isbn978-65-88077-03-0-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/11662-
dc.publisherEdufespor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/por
dc.titleAfricanidades e brasilidades : ensino, pesquisa e crítica - 2. ed. rev. e atual.por
dc.typebookpor
dc.subject.udc316.722-
dc.subject.br-rjbnCultura afro-brasileira-
dc.subject.br-rjbnHistória - Estudo e ensino-
dc.subject.br-rjbnÁfrica-
dc.subject.br-rjbnBrasil-
dcterms.abstractEste livro foi composto a partir das conferências apresentadas no I Congresso Nacional Africanidades e Brasilidades: Ensino, Pesquisa e Crítica, ocorrido na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), entre os dias 26 e 29 de junho de 2012. A discriminação racial no Brasil nos fornece uma trajetória de luta que vem de longe, já que o deslocamento do povo negro brasileiro se deu de um regimento violento, escravocrata para outro de subalternidade, pautado em um sistema republicano estruturalmente racista, mas que não silenciou a comunidade negra. Estabelecer uma linha do tempo sobre a questão serve inclusive para contribuir na formação educacional de nossos discentes em geral, em especial dos discentes negros que precisam diariamente encontrar forças para enfrentar um racismo estrutural e estruturante em todos os espaços de atuação. Buscou-se fazer uma discussão reflexiva a partir da literatura moçambicana que traz à tona outras vozes pautadas na ficção e no texto de opinião produzidos por Mia Couto. Na esteira do tempo, do espaço e da cultura, aponta-se um percurso pelos pontos referenciais da escrita literária em épocas distintas, trazendo para o centro da discussão uma reflexão que faz circular vozes silenciadas pelo jugo colonial, mas hábeis em transitar pelos interstícios do poder por intermédio de uma poética territorial e demarcada por experiências ancestrais ameríndias, africanas e de seus descendentes. Também se intenta explicitar os caminhos trilhados pelo movimento dos direitos humanos voltado para os indígenas e negros (pretos e pardos) e expor o trajeto de escritoras dos países africanos de língua portuguesa que representam, historicamente, mulheres atuantes e participantes do movimento de libertação de seus países do jugo colonial. A obra pretende refletir sobre a construção sociocultural da imagem espacial, temporal, intelectual e ideológica no plano poético e narratológico das autoras estudadas neste livro. Dito isso, verifica-se a necessidade de articulação entre as áreas com o objetivo de atingir um projeto maior que só a educação poderá proporcionar aos futuros profissionais dos diversos campos de conhecimento. Assim, desvela-se os desafios da formação docente e mostra-se o esforço coletivo e transdisciplinar de planejar e efetivamente realizar o congresso, expondo publicamente os avanços e desafios de um efetivo progresso dos estudos africanos no Brasil e de um maior desenvolvimento da cultura de matriz africana nas escolas e universidades brasileiras.por
dcterms.audienceEnsino Superiorpor
dcterms.extent5 MBpor
dcterms.formattextpor
dcterms.issued2020-
dcterms.languageporpor
dcterms.tableOfContentsCapítulo I - Africanidades e brasilidades: desafios epistemológicos ou sentidos da crítica pós-colonial para as ciências sociais hoje [Adelia Miglievich Ribeiro] Capítulo II - A moral da História: adiar conversa como intervenção epistemológica [Elísio Macamo] Capítulo III - Afro-brasilidades ou brasilafricanidades em literatura: idas e voltas; fluxos e refluxos; versos e reversos [Flavio García] Capítulo IV - Africanidade e território na inscrição (da escrita literária) brasileira [Heloisa Toller Gomes] Capítulo V - Direitos Humanos: uma nova abordagem na luta antirracista [Ivair Augusto Alves dos Santos] Capítulo VI - Alda Lara, Noémia de Sousa, Ana Paula Tavares, Vera Duarte, Paulina Chiziane, Alda Espírito Santo e Odete Semedo [Jurema Oliveira] Capítulo VII - Insensato coração: negritude ou racismo politicamente correto [Luis Eustáquio Soares] Capítulo VIII - África e Brasil: o cruzamento e equívocos de conceitos [Lourenço Joaquim da Costa Rosário] Capítulo IX - Africanidades e brasilidades: desafios da formação docente [Neusa Maria Mendes de Gusmão]por
dc.subject.cnpqCiências Humanaspor
schema.affiliationUniversidade Federal do Espírito Santopor
foaf.homepagewww.ufes.brpor
frapo.hasFundingAgencyCapes, Fapespor
dc.contributor.organizerOliveira, Jurema-
dc.contributor.organizerSoares, Luis Eustáquio-
schema.bookEdition2ª ed. rev. e atual.por
bibo.pageStart7por
bibo.pageEnd183por
Aparece nas coleções:EDUFES - E-Livros

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
digital_africanidades-e-brasilidades.pdf4.88 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons