Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2872
Título: Atenção psicossocial: entre o transtorno mental e o território
Autor(es): Ribeiro, Wallace de Lima
Orientador: Lavrador, Maria Cristina Campello
Data do documento: 30-Mar-2009
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Este trabalho analisa o processo de desinstitucionalização da loucura na rede de relações entre práticas, discursos e saberes, que envolvem o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) do município de Guarapari – ES. Utilizou-se como recurso metodológico a Cartografia para acompanhar as linhas e tendências da Reforma Psiquiátrica. Assim, a pesquisa envolve uma postura ético-política a favor da vida, que implica processos nos quais possam emergir as novas sensibilidades, novas expressões, novos modos de pensar e de agir, enfim de novas possibilidades de encarar a vida. Foram adotadas fontes de pesquisa diversificadas. Os operadores conceituais emergiram ora de referências bibliográficas, ora de documentos, ora do contato com as pessoas que freqüentam o CAPS, ora da observação das atividades, ora de entrevistas programadas, ora de conversas informais, ora de passeios, para tornar visíveis as práticas de atenção psicossocial realizadas nesse CAPS. Podemos acompanhar, portanto, que as práticas, os discursos e os saberes sobre a atenção psicossocial se configuram num agenciamento de linhas de forças. De um lado as práticas, os discursos e os saberes, codificados com uma linha clínico-biomédica, com o diagnóstico/prognóstico/tratamento, o que produz o transtorno mental severo e persistente. De outro lado, uma linha de sobrecodificação nos aparelhos do Estado. Entre elas, passa uma linha de atuação inscrita no território, que leva as práticas e discursos para fora dos muros do manicômio, que envolve uma atuação na sociedade, uma luta por mudança cultural, por respeito às diferenças, por direitos e cidadania das pessoas psiquiatrizadas, enfim, uma linha traçada na circulação pela cidade.
This paper examines the process of deinstitutionalization of madness in the network of relationships between practices, discourses and knowledge, involving the Center for Psychosocial Care (CAPS) in the municipality of Guarapari - ES. Was used as a methodological resource mapping to monitor the lines and trends of Psychiatric Reform process. Thus, the research involves an ethical-political stance in favor of life, which involves processes that may emerge in the new sensitivities, new expressions, new ways of thinking and acting, short of new possibilities to face life. Was used to search different sources. Operators now emerged of conceptual references, some documents, either from contact with people who attend the CAPS, now the observation of activities, some interviews scheduled, either in informal conversations, sometimes for walks, to make visible the practices of psychosocial care taken in CAPS. You can follow, therefore, that the practices, discourses and knowledge about the psychosocial care is an agency set of lines of forces. On one hand the practices, discourses and knowledge, encoded with a line-clinical biomedical sciences, with the diagnosis / prognosis / treatment, which produces severe and persistent mental disorder. In addition, a line of appliances to coding in the state. Among them, is a line of action written in the territory, it takes practice and discourse outside the walls of the asylum, which involves a role in society, a struggle for cultural change, in respect for differences, for rights and citizenship for patient psychiatric, finally, is a line drawn in the movement in the city.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2872
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_3114_WALLACE DE LIMA RIBEIRO.pdf974.12 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.