Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5655
Title: Flavio-Shiró, sua pintura e sua plurisensorialidade
Keywords: Pintura;Vivências;Materialidade;Performance;Plurisensorialidade;Painting. Experiences;Materiality;Performance;Plurisensorialidade
Issue Date: 17-May-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: PIASSI, Claudia Stringari. Flavio-Shiró, sua pintura e sua plurisensorialidade. 2013. 171 f. Dissertação (Mestrado em Teoria e História da Arte) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013.
Abstract: Flavio-Shiro's familiar influence by oriental art is on of the requirements, among others, to understand the genesis of his shapes, lines, colors and gestures on painting work. Flavio-Shiro‟s dissertation, his painting and his diversity aims to study some works created by the artists in the 1950s, 1960s and 1970s that highlight by the use of diverse materials. The materiality of painting and how to make referrals Eastern calligraphic gestures which guide them throughout his artistic career. Materiality was analyzed here as a way to highlight the relationship of the material to the technique used by the artist both in manufacturing and in the handling of his artwork. Shiro‟s photographs was another technique studied in this research, but within a comparative analysis with some of his paintings. It is the technique used by the artist that requires more detail in the research. Therefore there is an intention to continue with photographs raise discussion about an era of abstraction photographs and appear new discussions about the artist‟s painting. To seek points of convergence with those who worked on a performative way as Jackson Pollock and Antoni Tàpies, establishing parallel with performance in oriental painting. Lines are formed from gestures in a position not so usual for an artist, or crouching on the work, revealing skill in forming firm and agile lines, even though there is formation of ideograms, reminiscent of a past that is present in his life. Because of this, the pictorical production, the artist (so formative horizontally and vertically, depending on the intent and uses of matter) transforms a brushstroke into vigorous and expressive gestures. It is noticed that there is a physical energy and body forming every brushstroke, drawings and ideograms that express the essence of writing. Therefore this research seeks to establish a possible dialogue between the ancient art of Japanese calligraphy and expressiveness of painting performative character of Shiró. The yearning for freedom in Shiro‟s painting since his childhood, when he received encouragement from his father and today makes him a painter with such unique characteristics of artistc production. And his concern about the everyday life and, because he is an artist who never bothered to specialize in a movement or technique of painting is what feeds the performer during his career
A influência familiar de Flavio-Shiró pela arte oriental é um dos requisitos, entre tantos outros, para entender a gênese de suas formas, linhas, cores e gestos diante da pintura. A dissertação Flavio-Shiró, sua Pintura e sua Plurisensorialidade, tem como objetivo estudar algumas obras criadas pelo artista nas décadas de 1950, 1960 e 1970 e que se destacaram pelo uso diversificado de materiais. A materialidade e a maneira de pintar fazem referências aos gestos caligráficos orientais gestos estes que norteiam todo o seu percurso artístico. A materialidade foi aqui analisada como uma maneira de destacar as relações do material com a técnica utilizada pelo artista tanto na fabricação quanto na manipulação de sua obra de arte. A fotografia de Flavio-Shiró foi outra técnica estudada, na presente pesquisa, porém dentro de uma análise comparativa com algumas de suas pinturas. É uma técnica utilizada pelo artista que requer maior detalhe na pesquisa. Por isso, há uma intenção de continuar com os estudos fotográficos, pois as fotografias de Flavio-Shiró levantam discussões sobre uma época da fotografia abstrata e seus experimentos. Quanto à performance nas obras de Flavio-Shiró aparecem novas discussões sobre a pintura do artista. Buscam-se pontos de convergências com artistas que trabalharam de maneira performática como: Jackson Pollock e Antoni Tàpies, estabelecendo paralelos com a performance na pintura oriental. As linhas são formadas a partir de gestos em uma posição não tão habitual para um artista, ou seja, agachando-se sobre a obra, revelando destreza na formação de linhas firmes e ágeis, mesmo que não haja a formação dos ideogramas, reminiscências de um passado que se faz presente em sua vida. Devido a isso, na produção pictórica, o artista (de maneira performática na horizontal ou na vertical, dependendo da intencionalidade e da matéria que utiliza) transforma a pincelada, em um gesto vigoroso e expressivo. Percebe-se que há uma energia física e corporal que formam, a cada pincelada, desenhos e ideogramas que expressam a essência da escrita. Por isso, esta pesquisa, procura estabelecer um possível diálogo entre a arte milenar da caligrafia japonesa e a expressividade de caráter performático na pintura de Flavio-Shiró. A ânsia por liberdade na pintura de Shiró vem desde a sua infância, quando ele ainda recebia incentivo do pai, e até hoje o torna um pintor com características tão ímpares de produção artística. E a sua preocupação com relação à vida e ao cotidiano, pelo fato de ser um artista que nunca se preocupou em se especializar em um movimento ou técnica de pintura é o que o alimenta durante seu percurso performático
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5655
Appears in Collections:PPGA - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File SizeFormat 
Claudia Stringari Piassi.pdf9.59 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.