Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6957
Título: Práticas Agronômicas na Fitorremediação de Bário a Campo em Ambiente Alagado
Autor(es): VIANA, D. G.
Data do documento: 1-Fev-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: VIANA, D. G., Práticas Agronômicas na Fitorremediação de Bário a Campo em Ambiente Alagado
Resumo: VIANA, Douglas Gomes; M.Sc.; Universidade Federal do Espírito Santo; Fevereiro de 2018; Densidade de macrófitas: estratégia para potencializar a fitorremediação de bário a campo em ambiente alagado; Orientador: Fábio Ribeiro Pires. Coorientadores: Robson Bonomo; Fernando Barboza Egreja Filho. Os metais pesados têm sido alvo de muitas pesquisas nas últimas décadas devido a sua acumulação nos organismos e no ambiente. O Ba vem sendo amplamente utilizado nos fluidos de perfuração de petróleo na forma de barita (BaSO4), que devido à sua baixa solubilidade, possui baixo grau de toxicidade, porém, nas condições de anaerobiose promovidas pelo alagamento, o sulfato é reduzido a sulfeto tornando o bário passível de ser liberado para a solução do solo, constituindo um risco para os seres humanos e plantas. Sabendo-se disso um estudo a campo foi 3 conduzido, no Brasil, no período de abril de 2016 a fevereiro de 2017, em uma área com histórico de contaminação acidental por Ba, que permanece submersa na maior parte do ano. As espécies fitorremediadoras Typha domingensis (T) e Eleocharis acutangula (E) foram cultivadas em consórcio, em quatro densidades de plantio (4-32, 8-64, 12-128 e 16-256 plantas m-2 de T-E). A massa total de Ba extraído foi maior para a densidade de 4-32 plantas m-2, acumulando-se na parte aérea (≈ 450 g Ba ha-1) e raiz (≈ 500 g Ba ha-1). O teor de Ba no solo, na camada de 0,0-0,2 m, ao final de 300 dias, diminuiu 75,78% (4-32 plantas m-2), 42,09% (16-256 plantas m-2), 34,43% (8-64 plantas m-2) e não apresentou redução para densidade de 12-128 plantas m-2. Para a camada de 0,2-0,4 m não houve redução das concentrações. Dessa forma, a densidade de 4-32 plantas m-2 é indicada por apresentar teores elevados de Ba no tecido vegetal, promovendo assim uma maior redução de bário do solo.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6957
Aparece nas coleções:PPGAT - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11689_Disserta__o_Douglas Gomes Viana.pdf2.76 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.