Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6961
Title: Prevenção da formação de hidratos em gasodutos submarinos
metadata.dc.creator: ELER, J. L. B.
Issue Date: 10-Oct-2017
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: ELER, J. L. B., Prevenção da formação de hidratos em gasodutos submarinos
Abstract: Ao longo do processo de transporte do gás natural em gasodutos submarinos até as Unidades de Processamento, a indústria petrolífera pode enfrentar diversos problemas, dentre eles, a formação de hidratos. O ambiente submarino possui condições propicias de pressão (alta) e temperatura (baixa) para que estas estruturas sólidas se formem. Os hidratos são problemas críticos para a garantia de escoamento, pois podem causar entupimento das tubulações, prisão e problemas de acionamento em equipamentos, podem comprometer a produtividade das operações, aumentar custos de produção e consumo de energia, além de gerar danos aos equipamentos e as estruturas, comprometendo a segurança das atividades e em casos mais extremos, causando a paralisação completa da produção. Por isso, faz-se necessário adotar medidas de controle, planejamento e monitoramento das condições termodinâmicas as quais o gás natural está sendo transportado. Neste trabalho são simuladas as condições próximas das reais enfrentadas durante o transporte do gás natural produzido na Unidade de Produção de Petróleo e Gás Natural FPSO Cidade de Vitória até a Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas. Para verificar as propriedades de fluxo do sistema, a temperatura e a pressão de formação dos hidratos, e dimensionar de forma otimizada o uso de métodos químicos (inibidores) e métodos térmicos (aquecedores) de prevenção será utilizado o software HYSYS. Os resultados obtidos comprovam a eficiência do inibidor termodinâmico metanol na prevenção da formação do hidrato e as vazões necessárias para realizar este controle. Além disso, indica-se a quantidade de energia necessária para que um aquecedor elétrico forneça calor suficiente à tubulação para prevenir a formação de hidratos, mostrando que este método térmico pode substituir a injeção do metanol, porém é necessário avaliar o requisito energético, que pode ser elevado. Palavras-chave: transporte de gás natural; escoamento transiente; hidrato; inibidores de hidrato.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6961
Appears in Collections:PPGEN – Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_11458_MSc Jessica 22.pdf2.5 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.