Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6978
Título: Sequência de ensino investigativo
Autor(es): Barcellos, Leandro da Silva
Data do documento: 18-Dez-2017
Resumo: Neste trabalho apresentamos uma proposta para o ensino do tema interação radiação ultravioleta – corpo humano nos anos iniciais do ensino fundamental. Para isso, foi estruturada uma Sequência de Ensino Investigativa desenvolvida com estudantes do quinto ano do ensino fundamental de uma escola pública da rede municipal de Vitória, Espírito Santo. O tema escolhido possui caráter interdisciplinar e sociocientífico, estando de acordo com os pressupostos da abordagem Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS). A teoria sociocultural de Vygotsky embasou a abordagem e as ferramentas analíticas utilizadas. A natureza interdisciplinar do tema interação radiação ultravioleta – corpo humano nos motivou a estabelecer uma relação entre o primeiro autor desta pesquisa (licenciado em física), a professora regente da turma (pedagoga) e uma licencianda em ciências biológicas que estava cursando seu estágio supervisionado na Universidade Federal do Espírito Santo, para a realização de uma pesquisa de caráter colaborativo. Durante as aulas foram produzidos dados através de videogravações e relatos elaborados pelos alunos, com o intuito de construir indícios que nos permitissem analisar como a intervenção educacional contribuiu para o entendimento dos estudantes sobre o tema interação radiação–corpo humano. Os dados analisados sugerem que as atividades investigativas podem potencializar a construção de conceitos e o desenvolvimento de atitudes e procedimentos, e que os estudantes foram capazes de construir modelos estruturados para a formação do câncer de pele em decorrência da exposição prolongada ao Sol, abrangendo o aspecto científico do tema. A dimensão social foi contemplada a partir do posicionamento dos alunos sobre a prevenção do câncer de pele, atrelada à exposição segura e da adoção de medidas protetivas. O trabalho colaborativo entre profissionais com diferentes formações potencializou a troca de experiências, saberes e as formações inicial e continuada, e mostrou-se como uma opção metodológica para a abordagem de conteúdos interdisciplinares, que trabalhados nessa perspectiva podem contribuir para que os estudantes possam se posicionar frente a temas sociocientíficos.
Neste trabalho apresentamos uma proposta para o ensino do tema interação radiação ultravioleta – corpo humano nos anos iniciais do ensino fundamental. Para isso, foi estruturada uma Sequência de Ensino Investigativa desenvolvida com estudantes do quinto ano do ensino fundamental de uma escola pública da rede municipal de Vitória, Espírito Santo. O tema escolhido possui caráter interdisciplinar e sociocientífico, estando de acordo com os pressupostos da abordagem Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS). A teoria sociocultural de Vygotsky embasou a abordagem e as ferramentas analíticas utilizadas. A natureza interdisciplinar do tema interação radiação ultravioleta – corpo humano nos motivou a estabelecer uma relação entre o primeiro autor desta pesquisa (licenciado em física), a professora regente da turma (pedagoga) e uma licencianda em ciências biológicas que estava cursando seu estágio supervisionado na Universidade Federal do Espírito Santo, para a realização de uma pesquisa de caráter colaborativo. Durante as aulas foram produzidos dados através de videogravações e relatos elaborados pelos alunos, com o intuito de construir indícios que nos permitissem analisar como a intervenção educacional contribuiu para o entendimento dos estudantes sobre o tema interação radiação–corpo humano. Os dados analisados sugerem que as atividades investigativas podem potencializar a construção de conceitos e o desenvolvimento de atitudes e procedimentos, e que os estudantes foram capazes de construir modelos estruturados para a formação do câncer de pele em decorrência da exposição prolongada ao Sol, abrangendo o aspecto científico do tema. A dimensão social foi contemplada a partir do posicionamento dos alunos sobre a prevenção do câncer de pele, atrelada à exposição segura e da adoção de medidas protetivas. O trabalho colaborativo entre profissionais com diferentes formações potencializou a troca de experiências, saberes e as formações inicial e continuada, e mostrou-se como uma opção metodológica para a abordagem de conteúdos interdisciplinares, que trabalhados nessa perspectiva podem contribuir para que os estudantes possam se posicionar frente a temas sociocientíficos.
This paper presents a proposal for the teaching of the subject of ultraviolet radiation interaction-human body in the initial years of elementary school. For that, a Sequence of Investigative Teaching was structured, developed with students of the fifth year of elementary school in a public school of Vitória, Espírito Santo. The chosen theme has an interdisciplinary and socioscientific feature, being in agreement with the assumptions of the Science, Technology and Society (STS) view. Vygotsky's sociocultural theory grounded an approach and as analytical tools. The interdisciplinary nature of the theme ultraviolet radiation-human body interaction motivated us to establish a relationship between the first author of the research (licensed in physics), a teacher regent of the class (pedagogue) and a graduate in biological sciences who was studying his supervised internship in Federal University of Espírito Santo, for collaborative research. During product classes through videotapes and reports elaborated by the students, with the purpose of constructing evidence that allows us to analyze how the educational intervention contributed to the understanding of students on the subject radiation-human body interaction. The data analyzed suggest that investigative activities can potentiate concept construction and development of attitudes and procedures, so that students are able to construct structured models for a skin cancer formation due to prolonged exposure to the Sun, covering the scientific aspect of the theme. The social dimension was contemplated based on the students' positioning on a prevention of skin cancer, linked to safe exposure and the adoption of protective measures. Collaborative work between professionals with different backgrounds has potentiated an exchange of experiences, knowledge as initial and continuing training, and has proved to be a methodological option for an approach to interdisciplinary content, which works in this perspective can help students to position themselves to socioscientific issues.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6978
Aparece nas coleções:PPGENFIS - Produto da dissertação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Produto de Mestrado - Leandro da Silva Barcellos.pdf1.62 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons