Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7605
Título: Cultivos consorciados de cafeeiro arábica: caracterização morfológica, fisiológica e nutricional
Autor(es): Olivas, Dionicio Belisario Luis
Orientador: TOMAZ, M. A.
Coorientador: AMARAL, J. F. T.
Palavras-chave: fotossíntese
eficiência do uso de água
produtividade
Data do documento: 27-Abr-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: OLIVAS, D. B. L., Cultivos consorciados de cafeeiro arábica: caracterização morfológica, fisiológica e nutricional
Resumo: FObjetivou-se nesta pesquisa caracterizar a morfologia, fisiologia e nutrição do cafeeiro arábica (Coffea arabica L.) sob três sistemas de condução: monocultivo, consorciado com bananeira e consorciado com bananeira e palmeira juçara. O estudo foi desenvolvido na localidade de Lagoa Seca, município de Alegre-ES, em lavoura de cafeeiro arábica, cultivar Catuaí Vermelho IAC 44. As variáveis analisadas no experimento formam: a) atributos físicos e químicos do solo; b) características morfológicas (arquitetura de copa, morfologia e partição de biomassa de ramos plagiotrópicos, razão de rendimento, produtividade e tamanho dos grãos); c) características fisiológicas (concentração de clorofilas e trocas gasosas); e d) características nutricionais (teores de macro e micronutrientes em folhas, ramos e frutos e conteúdo de nutrientes por compartimento do ramo plagiotrópico) do cafeeiro. Foi possível verificar que o solo cultivado com cafeeiro em condições de monocultivo apresentou melhores características químicas (pH, P, K, Ca, Mg, SB, t, V e m). As plantas em monocultivo alocaram mais massa seca e nutrientes nos grãos; apresentaram maiores teores foliares para P, K, Ca, S, Cu e Zn; foram mais eficientes no uso de água (A/gs; A/E); e foram mais produtivas. Nos sistemas consorciados, as plantas de cafeeiro expuseram maior diâmetro de copa; maior alocação de massa seca e nutrientes nas folhas e caules dos ramos plagiotrópicos; exibiram maior proporção de grãos graúdos (peneira 16 acima); apresentaram maior condutância estomática; exibiram maiores teores foliares para Mg e Fe; alocaram mais nutrientes nas folhas e caules.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7605
Aparece nas coleções:PPGPV - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11081_Dionicio Belisario Luis Olivas.pdf1.56 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.