Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8341
Título: A rede padrão de repouso parece preservada intrinsecamente mas sua conectividade funcional extrínseca pode estar comprometida em usuários de crack-cocaína
Autor(es): MARTINS, D. L. N.
Orientador: NAKAMURA-PALACIOS, E. M.
Data do documento: 17-Jun-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MARTINS, D. L. N., A rede padrão de repouso parece preservada intrinsecamente mas sua conectividade funcional extrínseca pode estar comprometida em usuários de crack-cocaína
Resumo: O Defalut Mode Network (DMN) parace estar afetado na dependência química. Conectividade funcional reduzida foi descrita em usuários de psicoestimulantes (cocaína, nicotina e cafeína) e também em dependentes de drogas depressoras (álcool, heroína, opioides de prescrição), porém nenhum estudo investigou a conectividade funcional do DMN em dependentes de crack até então. Neste estudo, usuários de crack em abstinência por no mínimo 4 semanas e pareados por idade com controles não usuários foram submetidos a exames de imagem por Ressonância Magnética funcional adquiridos quando em repouso e com os olhos fechados (rs-fMRI) em aparelhos de 1,5T e 3,0T. Após o pré-processamento dos dados, DMN foram definidos por análise de componentes independentes (Independent Component Analysis ICA) e por análise de correlação seed based, por regiões de interesse (ROIs) no Córtex Cingulado Anterior ventral (vACC) e no Córtex Cingulado Posterior (PCC). A conectividade funcional global do DMN não foi diferente entre os usuários de crack e os controles não usuários pareados por idade nos estudos de rs-fMRI adquiridos em ambos os scanners. A análise seed based evidenciou maior negatividade da conectividade entre o vACC e o lóbulo parietal superior esquerdo quando comparado aos controles pareados por idade (p < 0,0322). Não foram encontradas diferenças entre os grupos na conectividade funcional entre o PCC e outras regiões cerebrais. Assim, a conectividade funcional total do DMN analisada por ICA foi encontrada preservada nos dependentes de crack em abstinência. Quando uma análise de correlação seed based foi aplicada buscando-se por uma conectividade funcional métrica simples entre regiões cerebrais específicas, uma maior negatividade foi encontrada entre a região frontal medial e a região cerebral posterior, sugerindo que embora o DMN global não esteja afetado uma conectividade funcional seletiva pode estar comprometida na dependência do crack. Palavras-chave: Cocaína Crack. Dependência. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias. Imagem por Ressonância Magnética. IRMf.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8341
Aparece nas coleções:PPGMED - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9946_Diego Lima Nava Martins - Dissertação MPM 2016 (final).pdf10.33 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.