Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8504
Título: Da performance ao postal : a arte postal de Paulo Bruscky
Autor(es): Tavares, Sigrid Azevedo
Orientador: Lopes, Almerinda da Silva
Palavras-chave: Arte postal
performance
Paulo Bruscky
Mail art
Data do documento: 21-Set-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Esta dissertação tem por objetivo refletir sobre a produção contemporânea de arte postal e de performance desenvolvida com essa finalidade, destacando a contribuição do artista brasileiro Paulo Bruscky. Ao longo de sua trajetória, iniciada na segunda metade da década de 1960, ele explorou a noção de corporalidade, realizando performances e happenings, além de se mostrar sempre um analista crítico da própria realidade social e política. Por essa razão, foi alvo de censura pela ditadura militar e teve exposições por ele organizadas, e das quais participava, confiscadas, além de ter sido perseguido e preso algumas vezes. As fotografias e/ou vídeos das inúmeras performances que realizou, individualmente ou em parceria com o conterrâneo Daniel Santiago, foram transformados em trabalhos de arte postal. A eprodutibilidade é uma das características dessa tendência, processo relativamente barato que permitiu ao artista manter o fluxo da rede de comunicação, mediante o envio, pelo correio, desses trabalhos serializados a artistas de todo o mundo. Bruscky foi um dos mais atuantes e um dos principais mentores da arte postal no Brasil e em toda a América Latina. A reprodutibilidade e a interferência autorizadas nos trabalhos pelos receptores foram meios usados pelos participantes da rede para pôr em xeque a aura do objeto artístico, bem como a ideia de unidade, de originalidade e de autoria. Bruscky manteve efetivo contato e correspondência com muitos dos representantes dessa prática conceitualista, em especial aqueles de países que passavam por regimes ditatoriais truculentos, fazendo da arte postal um processo de comunicação para a troca de ideias, mensagens e denúncia política. Embora, em sua origem, a arte postal se instituísse como meio clandestino para troca de todo tipo de imagens, textos e poemas visuais, ela se manteve como tal por muito pouco tempo. Na década de 1970, quando o país ainda vivia sob o regime militar, a arte por correspondência se institucionalizou, entrando na mira da censura. A partir de então, a arte postal começou a perder muito de seu espírito crítico, embora os trabalhos de Bruscky se mantivessem bem-humorados ou com um sentido crítico menos explícito sobre o panorama artístico brasileiro, sobre o contexto político ditatorial ou sobre acontecimentos cotidianos repressores.
This dissertation aims to bring up a reflection upon the production of the brazilian contemporary artist Paulo Bruscky. His trajectory begun in the second half of the 1960s, he explored the notion of corporality, doing performances and happenings, and always being a critical analyst of the own social and political reality. For this reason he had works censored by the military dictatorship, and had exhibitions of which he participated, confiscated, besides being persecuted and arrested a few times. The photography or video of the numerous performances that he made, individually or in partnership with the compatriot Daniel Santiago, were transformed into works of mail art. Reproducibility is one of the characteristics of mail art, an relatively inexpensive process that allowed the artist to maintain the flow of the communication network by sending these serialized works to artists around the world. Bruscky was one of the most active artists and one of the main mentors of mail art in Brazil and throughout Latin America. The reproducibility and authorized interference in the works by the receivers were means used by the network participants to contest the aura of the artistic object as well as the idea of unity, originality and authorship. Bruscky maintained effective contact and correspondence with a lot of representatives of this conceptual practice, especially those from countries that were in truculent dictatorial regimes, making mail art a communication process for the exchange of ideas, messages and political denunciation. Although, in its origin, the mail art was a clandestine way for the exchange of all kinds of images, texts and visual poems, it remained as such for a short time. In the 1970s, when the country still was under the military regime, correspondence art was institutionalized, entering the sights of censorship. Since then, mail art lost much of its critical spirit, although the work of Bruscky remained humorous or with a less explicit critical sense about the brazilian artistic panorama, the dictatorial political context or everyday repressive events
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8504
Aparece nas coleções:PPGA - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11399_Sigrid Revisada _ 19_10_2017.pdf2.73 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.