Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9189
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorCARVALHO, R. N. B.
dc.date.accessioned2018-08-01T23:43:20Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-01T23:43:20Z-
dc.identifier.citationCARMO, R. C., Difficile Est Saturam Bene Vertere: Os Desafios da Tradução Poética e uma Versão Brasileira das Sátiras de Juvenalpor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/9189-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleDifficile Est Saturam Bene Vertere: Os Desafios da Tradução Poética e uma Versão Brasileira das Sátiras de Juvenalpor
dc.typedoctoralThesisen
dc.contributor.memberFILHIO, N. M.
dc.contributor.memberVIEIRA, B. V. G.
dc.contributor.memberALVES, J. P. M.
dc.contributor.memberFLORES, G. G.
dc.contributor.memberSALGUEIRO, W. C. F.
dc.contributor.memberSODRE, P. R.
dcterms.abstractEste estudo apresenta uma tradução integral das Sátiras de Décimo Júnio Juvenal, poeta latino cuja obra foi escrita nos anos iniciais do século II d.C. Além de apresentar-se uma versão da obra juvenaliana para o português, propõe-se, no estudo, um panorama a respeito das ideias de alguns dos pensadores que dedicaram reflexões e comentários à tradução. Tal panorama, além de informar sobre a maneira como se entendeu a tradução em épocas distintas, cumpre a função de oferecer um conjunto de noções a partir das quais não apenas se elegeu um procedimento específico para nortear o esforço tradutório aqui levado a cabo, como também se consolidou o entendimento sobre a tradução de que o estudo é exemplar. Objetivou-se, enfim, tecer breves comentários sobre traduções anteriores da obra de Juvenal, a saber: as de Francisco António Martins Bastos e António de Sousa da Silva Costa Lobo, tradutores portugueses do século XIX, bem como sobre a própria tradução em que a tese consiste, a fim de ilustrar a relevância da leitura e compreensão individuais para o resultado final a que chega uma tradução. Dessa forma, destaca-se a relação íntima que a atividade do tradutor tem com a do crítico.por
dcterms.creatorCARMO, R. C.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2018-05-25
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Letraspor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseDoutorado em Letraspor
Aparece nas coleções:PPGL - Dissertações de mestrado



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.