Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9380
Título: Interioridade e exterioridade : um estudo da obra A subida do Monte Carmelo de João da Cruz
Autor(es): Sanson Junior, Jacir Silvio
Orientador: Barreira, Marcelo Martins
Palavras-chave: João da Cruz
Monte Carmelo
Interioridade
Exterioridade
Data do documento: 3-Mai-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SANSON JUNIOR, Jacir Silvio. Interioridade e exterioridade: um estudo da obra A subida do Monte Carmelo de João da Cruz. 2016. 133 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Humanas e Naturais. SANSON JUNIOR, Jacir Silvio. Interioridade e exterioridade: um estudo da obra A subida do Monte Carmelo de João da Cruz. 2016. 133 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Humanas e Naturais.
Resumo: Empreende-se um estudo sobre o tema da interioridade na obraA Subida do Monte Carmelo. Faz-se perceptível que João da Cruz trabalha com fins a uma reelaboração conceitual. Ele tece várias críticas a práticas e ensinamentos vigentes em seu entorno imediato, que são registrados ao efeito de se promover um itinerário explanado pela simbólica de uma escalada noturna. As categorias teóricas que sustentam sua formulação portam articulações que explicitamos nos termos do binômio interioridade-exterioridade. As relações que lhe são constitutivas, tendo em consideração uma linha hermenêutica desenvolvida para a leitura dos escritos, reverberam na análise antropológica acerca das três faculdades da alma e de seus vínculos com as virtudes teologais. O autor explora vários pontos que o situam na herança de uma tradição mística, e dialoga com bases epistemológicas diversas como a teologia e a filosofia. Em função de relevos que distinguem seus traços de originalidade, concluímos haver uma concepção joãocruciana de interioridade.
It undertakes a study on the subject of interiority in the book Ascent of Mount Carmel. It is noticeable that John of the Cross works to a conceptual reworking. He makes several criticisms about practices and teachings of that time in his immediate surroundings, which are recorded to the effect of promoting an itinerary explained by the symbolic of a night climbing. The theoretical categories that support his formulation carry articulations that we explicit in terms of the interiority-exteriority binomial. Relations that are constitutive, taking into account a developed hermeneutic line for reading the writings, reverberate in anthropological analysis about the three faculties of the soul and its links with the theological virtues. The author explores several points that are located in the heritage of a mystical tradition, and dialogues with different epistemological bases in the history of theology and philosophy. In function of reliefs that distinguish their originality traits, we conclude that there is a Juancrucian’s conception of interiority.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9380
Aparece nas coleções:PPGFIL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9828_Dissertação (Jacir Silvio Sanson Junior).pdf1.81 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.