Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace3.ufes.br/handle/10/9679
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorENCARNACAO, L. F.
dc.date.accessioned2018-08-02T00:01:13Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-02T00:01:13Z-
dc.identifier.citationMATOS, S. P. S., Análise do Impacto da Geração Distribuída na Proteção dos Sistemas de Transmissão e Distribuição de Energia Elétricapor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/9679-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleAnálise do Impacto da Geração Distribuída na Proteção dos Sistemas de Transmissão e Distribuição de Energia Elétricapor
dc.typemasterThesisen
dc.contributor.memberCO, M. A.
dc.contributor.memberMENEGAZ, P. J. M.
dcterms.abstractA mudança da filosofia de geração do sistema elétrico brasileiro vem trazendo novos desafios para o setor. O antigo parque de geração instalado, no qual existiam praticamente apenas grandes usinas geradoras longe dos centros consumidores, vem sendo modernizado e ampliado por muitos pequenos geradores espalhados por todo o sistema e mais próximos aos consumidores. Estes pequenos geradores instalados de forma descentralizada são chamados de geradores distribuídos, ou Geração Distribuída. Para garantir o fornecimento contínuo de energia, é necessário o emprego de um sistema de proteção elétrica que elimine um defeito da rede de forma rápida e precisa, isolando o defeito na menor área possível (conceito de seletividade). Sabe-se que para isto, é necessário que o sistema elétrico seja detalhadamente estudado, considerando geradores, cargas, transmissão e distribuição, para que as proteções sejam parametrizadas corretamente. A entrada de geradores distribuídos no sistema elétrico pode impactar significativamente no fluxo de potência e condições de tensão nos consumidores e sistemas de transmissão e distribuição. Isto requer a avaliação detalhada do sistema de forma a definir qual o impacto dos geradores distribuídos dentro deste sistema. A indústria com geração de energia própria, ou seja, com geração muito próxima aos seus consumidores, vem sofrendo constantes atuações do seu sistema de proteção em função de defeitos em vários pontos do Sistema Elétrico Brasileiro. A indústria autoprodutora tem capacidade de continuar em operação normal mesmo após a atuação da proteção que a isola do Sistema Elétrico Brasileiro defeituoso. Neste momento, com a perda do sistema de referência, o nível de curto-circuito nas barras da indústria cai consideravelmente, a até 40%, e o sistema de proteção ajustado para a condição conectada com o Sistema elétrico Brasileiro pode ficar vulnerável. Este trabalho tem como objetivo analisar a influência da Geração Distribuída no funcionamento dos sistemas de proteção das subestações e linhas de transmissão do Sistema Interligado Nacional por meio da análise de dois casos: 1. Um Estudo sobre uma rede genérica para definir quais proteções devem ser utilizadas para aumentar a continuidade do sistema, ou parte dele, durante um defeito em qualquer ponto, após a conexão da Geração Distribuída; 2. Estudo de Caso mais específico sobre o comportamento das proteções do sistema elétrico da indústria siderúrgica em várias condições operacionais de geração.por
dcterms.creatorMATOS, S. P. S.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2015-12-10
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Elétricapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Engenharia Elétricapor
Aparece nas coleções:PPGEE - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9414_Sergio Pazzini da Silva Matos_vFinal.pdf2.4 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.