Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9705
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSALLES, E. O. T.
dc.contributor.advisorSARCINELLI FILHO, M.
dc.date.accessioned2018-08-02T00:01:58Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-02T00:01:58Z-
dc.identifier.citationCAMPONEZ, M. O., Reconstrução de Imagens por Superresolução Utilizando Inferência Bayesiana Aproximadapor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/9705-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleReconstrução de Imagens por Superresolução Utilizando Inferência Bayesiana Aproximadapor
dc.typedoctoralThesisen
dc.contributor.memberEdgar Schneider
dc.contributor.memberKlaus Fabian Coco
dc.contributor.memberBRASIL, G. H.
dc.contributor.memberMASCARENHAS, N. D. D.
dcterms.abstractUm conjunto de três seções de segunda ordem no espaço de estados livres de ciclos limite a entrada constante, foi proposto em 1986, para serem usadas na implementação de filtros digitais na forma paralela ou cascata. Estas seções foram chamadas respectivamente de estrutura do tipo I, estrutura do tipo II (que é inteiramente igual ao primeiro tipo) e estrutura do tipo III. Estas estruturas são diferentes de outros blocos de segunda ordem livres de ciclo limite a entrada constante no sentido que elas são computacionalmente menos complexas. Conforme mostrado no artigo que a introduziu, a estrutura do tipo I é uma estrutura de baixo ruído, quando comparada com a rede de mínimo ruído sintetizada sob escalamento L¥. Infelizmente, devido ao fato da rede tipo III ser ligeiramente mais complexa que a rede do tipo I (ela exige mais três somadores de duas entradas para ser computada corretamente), sua síntese e seu desempenho a nível de ruído sequer foram abordadas no artigo inicial. Porém, foi demostrado que a estrutura do tipo III apresenta variância relativa do ruído inferior à da estrutura do tipo I, para filtros passa-baixas escalados em L2. Então, neste trabalho, a estrutura do tipo III é revisada, e novas estratégias são propostas para sintetizá-la. Quando adequadamente projetada, mostra-se que sua variância relativa do ruído é mínima. Tanto o escalamento L2 quanto o escalamento L¥ são considerados. Exemplos são mostrados , os quais ilustram os resultados apresentados. Finalmente a fim de ressaltar o bom desempenho a nível de ruído da estrutura tipo III projetada segundo as estratégias aqui discutidas, ela é comparada com o desempenho de algumas outras estruturas de filtros conhecidas da literatura. A conclusão é que a nova estrutura do tipo III aqui proposta é uma boa candidata a bloco construtivo para a implementação de filtros de banda estreita de ordem elevada.por
dcterms.creatorCAMPONEZ, M. O.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2012-10-26
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Elétricapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseDoutorado em Engenharia Elétricapor
Appears in Collections:PPGEE - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_3845_TeseCamponez.pdf2.59 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.