Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9929
Título: Padrões de Diversidade, Diferenciação e Hibridação no Gênero Stenella
Autor(es): FARIA, D. M.
Orientador: FARRO, A. P. C.
Data do documento: 9-Jul-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: FARIA, D. M., Padrões de Diversidade, Diferenciação e Hibridação no Gênero Stenella
Resumo: RESUMO Stenella é um gênero da família Delphindae composto por cinco espécies de distribuição cricumtropical, com exceção de S. clymene e S. frontalis, endêmicos do Oceano Atlântico. Esse gênero é parafilético, cuja classificação taxonômica e filogénética são consideradas confusas e, possivelmente, refletem a divergência recente (aproximadamente três milhões de anos) entre as suas espécies e eventos de hibridação. Sendo assim, essa tese teve como objetivos testar a hipótese de ocorrência de hibridação entre as espécies do gênero Stenella e avaliar a diversidade e diferenciação genética de uma das espécies, Stenella longirostris. Com a utilização de marcadores moleculares mitocondriais foram demonstrados fortes indícios de hibridação entre as espécies S. clymene e S. coeruleoalba o que reinforça que esse processo pode ser um dos responsáveis pela taxonomia complexa do grupo. Não foram encontrados sinais de mistura entre S. longirostris e as demais espécies, sendo observados clados monofiléticos para essa espécie. Foi demosntrado que indivíduos de S. longirostris do Arquipélago de Fernando de Noronha (associados-a-ilhas) constituem uma população com baixa diversidade genética e alto isolamento genético das demais populações avaliadas. Além dessa população, foi evidenciada a presença de outra população formada por indivíduos amostrados ao longo da costa brasileira (não-associados-a-ilhas). Foi constatada estruturação genética em três populações de S. longirostris ao longo do mundo, uma composta pelos indivíduos do Oceano Pacífico e outra composta por indivíduos do Oceano Atlântico + Oceano Índico, o que demostra que há mistura genética entre populações geograficamente distantes de diferentes bacias oceânica. Palavras-chave: Delphinidae, introgressão, variabilidade genética, estruturação genética, Stenella longirostris.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9929
Aparece nas coleções:PPGBAN - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12271_TESE - DRIENNE MESSA FARIA-Reduzida.pdf149.05 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.