Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10029
Title: Eficiência fotoquímica e qualidade pós-colheita de mangueiras "Ubá" (Mangifera indica L.) submetidas a diferentes condições de cultivo
metadata.dc.creator: SILVA, L. F.
Issue Date: 29-Feb-2016
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: SILVA, L. F., Eficiência fotoquímica e qualidade pós-colheita de mangueiras "Ubá" (Mangifera indica L.) submetidas a diferentes condições de cultivo
Abstract: RESUMO GERAL Este trabalho teve como objetivo avaliar a eficiência fotoquímica e a qualidade pós-colheita de mangueiras Ubá (Mangifera indica L.) submetidas a diferentes condições de cultivo. As plantas foram avaliadas durante quatro períodos de desenvolvimento, entre dezembro e janeiro, em dois pomares distintos pertencentes ao polo de manga do Espírito Santo. As condições de cultivo foram caracterizadas de acordo com o fornecimento de água, como plantas sob irrigação (IRR) e sob sequeiro (SEQ), e de acordo com a posição de cultivo em relação ao nascer do Sol, como plantas cultivadas do lado Leste (LL) e plantas cultivadas do lado Oeste (LO). Às 11h da manhã, com o aumento brusco da radiação e da temperatura, houveram danos fotoinibitórios nas plantas cultivadas do lado Oeste (LO) com queda no transporte de elétrons do fotossistema II (FSII) para o fotossistema I (FSI) e redução acentuada do índice de performance do FSII (PIABS). No período de pleno amadurecimento dos frutos, o déficit hídrico sofrido pelas plantas SEQ causou redução da densidade de centros de reações fotossinteticamente ativos do FSII por secção transversal (RC/CS0). Porém, após a colheita dos frutos, as plantas SEQ ainda estavam sob déficit hídrico e a produção de novos centros de reações foi retomada ao ponto de igualar estatisticamente às plantas IRR. Após a poda, mesmo com o retorno da chuva, as plantas de todas as condições de cultivo demonstraram queda acentuada no índice de desempenho fotoquímico total (PITOTAL). Quando os frutos foram colhidos verdes entre 10.8 e 13.1 ºBrix e armazenados entre 24 e 30ºC, alcançaram a razão SST/AT iguais aos frutos colhidos maduros, no quinto dia após a colheita. Os frutos originados das plantas LO apresentaram teores maiores de sólidos solúveis totais (SST) e a razão SST/AT mais alta do que os das plantas LL. Já os frutos originados das plantas IRR apresentaram menor perda de peso e volume durante o armazenamento, porém, ao alcançarem o estádio ideal para consumo, não houve diferença na razão SST/AT. Este estudo demonstrou que os estresses causados pela radiação solar e pelo déficit hídrico influenciaram a fotossíntese e a qualidade dos frutos da mangueira Ubá. Palavras-chave: Manga, fluorescência da clorofila a, estresse, radiação solar, irrigação.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10029
Appears in Collections:PPGBV - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_9631_DISSERTAÇÃO - Leonardo Faria Silva - PPGBV-UFES.pdf1.47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.