Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10109
Title: QUALIDADE DA FLUORETAÇÃO DA ÁGUA DE ABASTECIMENTO PÚBLICO NOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA, ESPÍRITO SANTO, BRASIL
metadata.dc.creator: BELOTTI, L.
Issue Date: 20-Mar-2017
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: BELOTTI, L., QUALIDADE DA FLUORETAÇÃO DA ÁGUA DE ABASTECIMENTO PÚBLICO NOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA, ESPÍRITO SANTO, BRASIL
Abstract: O objetivo deste estudo foi analisar a qualidade da fluoretação da água de abastecimento público nos sete municípios da Região Metropolitana da Grande Vitória, Espírito Santo, (RMGV-ES), Brasil. Foi realizado um estudo descritivo e analítico, dividido em três etapas. Inicialmente, foi feita uma revisão crítica, com levantamento de documentos de gestão, de trabalhos científicos que incluiu textos nas línguas portuguesa e inglesa, publicados entre 1953 (ano da implementação dessa medida no ES) e 2015, e de informações sobre fluoretação nos sites das prefeituras e da empresa de abastecimento responsável pelos municípios da RMGV-ES. Para análise dos documentos e artigos foram identificados: o ano do levantamento dos dados; número de municípios incluídos; tema principal; autores/instituições; método de pesquisa; análise de concentração do íon flúor e qual a concentração encontrada. Para as informações encontradas nos sites identificou-se o ano, a fonte, característica e trecho principal. Na segunda etapa, para análise da concentração de fluoreto na água de abastecimento público, foram realizadas 648 coletas de água tratada em Estações de Tratamento de Água que abastecem mais de 80% da população de cada município da RMGV-ES, durante o período de maio a outubro de 2016. As amostras foram analisadas através do Método do Eletrodo Específico e os resultados foram categorizados de acordo com dois critérios de interpretação, segundo a Portaria do Ministério da Saúde nº635/1975 e o critério proposto pelo Centro Colaborador do Ministério da Saúde em Vigilância em Saúde Bucal (CECOL). Também foram selecionadas variáveis contextuais demográficas, socioeconômicas e relacionadas à atenção à saúde de cada município. Para análise de concordância entre os dois critérios de interpretação, realizou-se o Teste Kappa. O Indicador de Proporção de Amostras Adequadas (IPAA) para concentração de flúor foi calculado para ambos critérios. O indicador segundo o critério do CECOL foi relacionado aos fatores contextuais aplicando-se o Teste de Spearman. Na última etapa, foram buscados dados do controle do fluoreto produzidos pela empresa de abastecimento público e pela vigilância municipal, acessados no Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (SISAGUA), ambos referentes aos mesmos meses em que foram realizadas as coletas. Em seguida, foram calculadas as médias e desvios-padrão dos resultados das amostras coletadas pelas três fontes de informação para as informações semanais. Essas médias foram comparadas estatisticamente. Para as amostras mensais, disponibilizadas pela empresa e SISAGUA, foi calculado o IPAA, de acordo com a proposta do CECOL, e testadas estatisticamente as diferenças entre as proporções. Na revisão crítica, foram encontrados cinco textos científicos referentes ao tema nos municípios estudados, além de informações baseadas em relatórios de gestão, disponíveis do Centro Colaborador do Ministério da Saúde em Vigilância da Saúde Bucal da Universidade de São Paulo. As informações presentes nos sites da empresa e prefeituras eram superficiais e não foram encontrados dados de controle/heterocontrole da fluoretação. Em relação às coletas, a proporção de amostras adequadas foi de 68,1% e 81,4%, segundo os diferentes critérios. O percentual de concordância entre os dois critérios foi de 86,69% e apresentou concordância substancial pelo Kappa (0,671). O índice de desenvolvimento humano, a média de escovação supervisionada e o tamanho da população total do município exibiram forte correlação positiva com o indicador de proporção de amostras adequadas. A taxa de mortalidade infantil e a proporção de exodontias apresentaram correlação moderada e negativa. A última etapa desta pesquisa mostrou que os percentuais de adequação variaram segundo as ETA e os meses de análise. A comparação entre os percentuais exibiu poucas diferenças estatisticamente significante (p-valor<5%). Entretanto, as comparações das médias semanais, entre as três fontes de informação, apresentaram maiores diferenças estatisticamente significantes ao longo dos seis meses de acompanhamento. Reafirma-se a necessidade de maior atuação tanto dos órgãos públicos como das instituições de ensino no processo de vigilância da fluoretação da água na região, para se garantir a efetividade da medida como forma de promoção da saúde bucal. Além disso, verificou-se a importância de uma vigilância contínua dos teores de flúor, principalmente em municípios com menor desenvolvimento social e econômico
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10109
Appears in Collections:PPGASC - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_10946_2015_Lorrayne Belotti.pdf1.92 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.