Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10157
Title: A economia política da pobreza na atual trama conjuntural brasileira: conservadorismo, (des)caminhos, contradições e interdições no horizonte da transformação social
metadata.dc.creator: SILVA, R. C. S.
Issue Date: 6-Apr-2018
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: SILVA, R. C. S., A economia política da pobreza na atual trama conjuntural brasileira: conservadorismo, (des)caminhos, contradições e interdições no horizonte da transformação social
Abstract: O presente estudo tem como objetivo investigar e compreender as bases teóricas de interpretação da economia política da pobreza e sua relação com a atual trama conjuntural brasileira, considerando o período que se inicia no ano de 2003 e se estende a 2017. Consiste num esforço investigativo de apreensão de suas bases teóricas de interpretação da economia política da pobreza, situando essas bases teóricas nos marcos de teorias e ideologias distintas. Nesse sentido, o termo economia política da pobreza foi empregado no sentido de explicitar a forma aparente e ideopolítica como o fenômeno da pobreza e as expropriações capitalistas têm sido apropriados pelos agentes e representantes do pensamento burguês que, num reformismo conservador, fortalecem o projeto de dominação burguesa, ocultando a dinâmica que alimenta a lógica imanente do capital portador de juros, centrada na expropriação e na produção, extração acelerada e intensificada de mais-valor. A investigação, à luz do método materialista histórico e dialético, tem seu percurso metodológico delimitado a partir de categorias básicas constituídas e constituintes da e pela realidade, apropriadas sob um viés exploratório e que permitiram uma maior aproximação às categorias essenciais à consecução dos objetivos propostos para este estudo, como: trabalho, pobreza, formação social, Estado e lutas de classes. Além de recorrer a um acervo que permitiu a compreensão de condicionantes que determinam o modo de ser e viver de toda uma sociedade, a exemplo das ideias defendidas pelas teses da capacitação dos pobres, empoderamento e empreendedorismo. No percurso metodológico foram apropriados elementos da pesquisa bibliográfica, de modo a reunir e organizar as formulações contidas em fontes analíticas diversas e que versassem sobre a temática estudada. Quanto à técnica de análise de dados, foi empregada a análise de conteúdo para decodificar as informações e realizar inferências em liame com o método apropriado. Como resultado, a síntese dialética construída permitiu aferir que a economia política da pobreza cumpre o papel justamente de oferecer as condições favoráveis e necessárias para atender aos interesses de dominação e de acumulação burguesas e, portanto, imprescindíveis para manter a ordem e o equilíbrio social. Atua, dessa forma, tanto na esfera do consenso, como no campo do disciplinamento, valendo-se de aparelhos privados de hegemonia e dominação burguesa nacional e internacional. A partir dessas reflexões ficou claro que a economia política da pobreza tem papel preponderante nas expropriações materiais e sociais, contribuindo, por meio da manipulação, regressão e até mesmo repressão, para consagrar definitivamente a supremacia do capital e a ilusão de um mercado onipotente. Palavras-chave: Economia política da pobreza. Expropriações capitalistas. Mais-valor.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10157
Appears in Collections:PPGPS - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_12006_Ruteléia C. S. Silva.pdf3.34 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.