Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1084
Title: Meninos não choram? um estudo sobre fracasso escolar e jovens masculinidades no ensino médio
metadata.dc.creator: Rodriguez, Fernanda Ribeiro Pinto
Issue Date: 2014
Abstract: A temática do fracasso escolar tem sido muito discutida atualmente. As taxas de evasão e de reprovação escolar são significativas, em especial quando é considerado o sexo masculino. Investigar informações sobre o fracasso escolar, seja enquanto repetência ou enquanto abandono, possibilitou um olhar mais sensível a esse problema em nossa sociedade e possibilitou a reflexão sobre o quanto há para ser feito em relação ao ensino médio, pois, na medida em que se propõe a universalização do ensino fundamental, pouco tem se feito para garantir a continuação dos estudos a fim de que os alunos concluam a educação básica. Assim, partindo de estudos e dados estatísticos que indicavam que os meninos tendem a fracassarem na escola, consideramos que seria possível supor que os significados atribuídos por esses jovens a evasão possam estar relacionados ao seu tornar-se homem. Desta forma a questão central de nossa investigação foi: Em que medida o processo de constituição da masculinidade de jovens homens influenciam ou interferem no fracasso escolar? Questionávamos como jovens do sexo masculino, que já abandonaram a escola durante a etapa do Ensino Médio, significam a sua ou suas história (s) de abandono escolar e em que medida os significados atribuídos por esses jovens à evasão escolar são relacionados ao processo de constituição de suas masculinidades. Adotamos as categorias Gênero e Juventude para compor a investigação sobre o fracasso de jovens do sexo masculino que evadiram e regressaram a escola. O objetivo de nosso estudo foi analisar a relação que jovens homens traçam entre a constituição de suas masculinidades e o fracasso escolar. Utilizamos entrevistas com 12 jovens do sexo masculino, 7 que haviam evadido e retornaram a escola e 5 que estão evadidos. E realizamos um grupo focal com o grupo que regressou. A partir das informações obtidas nas entrevistas e no grupo focal, podemos inferir que a questão da masculinidade influencia a evasão escolar destes meninos, uma vez que se relaciona, dentre outros com o aspecto da independência, da responsabilidade e da resistência ao modelo adotado pela escola atual, na qual se espera que os sujeitos sejam vistos apenas como aluno, sendo esquecido o fato de serem jovens.
The issue of school failure has been much discussed today. Dropout rates and school failure are significant, especially when considering males. Investigate information on school failure, either as repetition or as abandonment, allowed a more sensitive look at this problem in our society and enabled reflection on how much there is to be done in relation to secondary education because, in that it proposes universal primary education, little has been done to ensure the continued education so that students have completed basic education. Thus, based on statistical data and studies that indicated that boys tend to fail in school, believe it would be possible to assume that the meanings attributed by these young avoidance may be related to your becoming a man. Thus the central question of our research was: To what extent the process of constitution of masculinity for young men influence or interfere with academic failure? Were wondering how young males who have left school during the stage of secondary education, signify his or her story (s) of school leavers and to what extent the meanings attributed by these young dropout are related to the process of constitution their masculinities. We adopted the Gender and Youth categories to make research on the failure of young men who escaped and returned to school. The aim of our study was to analyze the relationship between the young men trace constitution of their masculinities and school failure. We used interviews with 12 young males, 7 who had escaped and returned to school and 5 that are evaded. And we conducted a focus group with the group that returned. From the information obtained in the interviews and focus groups, we can infer that the issue of masculinity influence truancy these boys, since it relates, among others with the appearance of independence, responsibility and resistance model adopted by the school current in which it is expected that the subjects are seen only as a student , being forgotten because they are young.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1084
Appears in Collections:PPGE - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao.texto.Fernanda.pdfDissertacaoFernanda.pdf1.25 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons