Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1098
Title: A educação em cena : a Revista de Educação como circulação de representações sobre saberes educacionais no Espírito Santo (1934-1937)
metadata.dc.creator: Nascimento, Geciane Soares do
Issue Date: 2014
Abstract: Este estudo analisa os processos de circulação e apropriação das representações sobre os saberes da educação escolarizada difundidos pela Revista de Educação do Espírito Santo, entre os anos de 1934 e 1937. Como referencial teórico baseamo- nos em Chartier (1990) acerca do conceito de representação, em Balandier (1982) em relação ao conceito de encenação de poder instituído que assume visibilidade quando circula na Revista, concedendo publicização aos feitos políticos realizados por dado grupo social, e em Julia (2001), junto ao conceito de cultura escolar. A partir desse arcabouço teórico, empreendemos metodologia de pesquisa a partir da análise histórica da fonte, dialogando, para tanto, com diferentes documentos e registros que configuram uma série de dados que constituem nossa fonte. Trata-se da análise das representações travadas no debate sobre a formação, divulgação e apropriação do conjunto de práticas e saberes pedagógicos dirigido aos professores, por parte de um grupo de intelectuais locais que se apresentava como portador do projeto de modernização do Espírito Santo inserido no contexto nacional. A Revista de Educação/ES tinha entre seus principais objetivos o de (in)formar os professores, ou seja, enquadrar suas práticas às novas demandas educacionais. Deste modo, a Revista esteve atrelada a um projeto educacional em que os intelectuais corroboravam a ampla circulação de um conjunto de representações sobre a modernidade, utilizando a Revista como suporte, visto que, desde as capas, são expostos “monumentos de modernização”, como os prédios escolares e todo um complexo arranjo de artefatos simbólicos, traduzidos muitas vezes em festas e rituais escolares que evocavam “um novo tempo para a Educação do Estado”, ou seja, fazendo da educação escolarizada um espetáculo.
This study analyzes the processes of circulation and understanding of representations about school education knowledge spread by magazine Revista de Educação do Espírito Santo between 1934 and 1937. The study was based on Chartier (1990) and his concept of representation; Balandier (1982) and the concept of staging instituted power through the magazine, which displays political actions of a particular group; and Julia (2001) and the concept of school culture. From this theoretical framework, we employed research methodology departing from historical analysis of the source, i.e. different documents and records that make up our data source. It is about analyzing representations that debate training, spreading and understanding the set of pedagogical practices and knowledge addressing teachers by a group of local intellectuals who claimed to hold the project for modernizing the State of Espírito Santo in the Brazilian context. Revista de Educação/ES had among its main goals (in)forming teachers, that is, adapting their practice to new educational demands. Thus, the magazine was bound to an educational project in which intellectuals corroborated the widespread of a set of representations about modernity supported by the magazine. This is clear because even the magazine’s covers displayed "modernization monuments" such as school buildings and a whole complex array of symbolic artifacts that were often translated into school parties and rituals that evoked "a new era for education in this state", that is, making school education a spectacle.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1098
Appears in Collections:PPGE - Teses de doutorado



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons