Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11073
Title: EFEITO DE PARÂMETROS FÍSICOS E ANATÔMICOS NA AMPLITUDE DE PERFURAÇÃO DA HASTE DO RESISTÓGRAFO EM MADEIRA DE EUCALYPTUS
metadata.dc.creator: JESUS, D. S.
Keywords: Madeira-Pesquisa;Eucalipto;Plantas-Anatomia;Celulose
Issue Date: 27-Feb-2019
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: JESUS, D. S., EFEITO DE PARÂMETROS FÍSICOS E ANATÔMICOS NA AMPLITUDE DE PERFURAÇÃO DA HASTE DO RESISTÓGRAFO EM MADEIRA DE EUCALYPTUS
Abstract: Os métodos de avaliação não-destrutiva da qualidade da madeira apresentam grandes benefícios por se tratar de procedimentos rápidos, de baixo custo e que possibilitam a análise da madeira em diferentes formas (serrada, em toras ou em pé). Dentre as diversas técnicas de ensaio não destrutivo, o Resistógrafo tem se destacado por permitir uma avaliação rápida da resistência, densidade e outras propriedades da madeira. A umidade da madeira pode exercer um impacto significativo na resistência à perfuração devendo ser considerada quando se pretende garantir a eficiência do aparelho na predição de propriedades da madeira. O objetivo do trabalho foi avaliar a influência do teor de umidade, densidade aparente e anatomia da madeira na resistência a penetração da haste do Resistógrafo. Foram estudados doze clones do híbrido de Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla, com 6 anos de idade. Foram coletadas cinco árvores por clone, totalizando 60 árvores, das quais foram retirados discos que foram perfurados e analisados em diferentes condições de umidade. Observou-se uma leve diminuição da amplitude entre as madeiras perfuradas na condição anidra e no teor de equilíbrio higroscópico, porém não houve diferença estatística, enquanto que na umidade a partir do ponto de saturação das fibras ocorreu um aumento em função do acréscimo da umidade na madeira até a condição de saturação completa. A correlação entre amplitude de perfuração do Resistógrafo e densidade básica foi de r=0,65 na umidade seca, r=0,74 no teor de equilíbrio higroscópico, r=0,50 no ponto de saturação das fibras e não significativa na umidade saturada, logo, as melhores umidades para se predizer a densidade da madeira seriam aquelas abaixo do PSF. Para a anatomia de fibra, observou-se correlação moderada entre a amplitude e a espessura de parede da fibra (r= 0,60). O diâmetro do lume, em consequência, apresentou correlação negativa (r=-0,38) e o comprimento da fibra r=0,43. Palavras-Chave: Resistógrafo, avaliação não-destrutiva da madeira, umidade da madeira, densidade aparente, anatomia da madeira.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11073
Appears in Collections:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_12933_Dissertação versão 5 final Daiana.pdf1.71 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.