Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1110
Title: A formação pela trilha da clínica da atividade na vigilância em saúde do trabalhador
metadata.dc.creator: Luciano, Luzimar dos Santos
Issue Date: 2014
Abstract: Trata-se de uma pesquisa-intervenção com o objetivo principal de colocar em análise a atividade na vigilância em saúde do trabalhador ancorada nos pressupostos da formação pelo trabalho. Tem como aporte conceitual o referencial teórico-metodológico da clínica da atividade proposta por Yves Clot e colaboradores. A pesquisa foi realizada com a equipe multiprofissional que atua na vigilância em saúde do trabalhador do Centro de Referência Estadual em Saúde do Trabalhador do Espírito Santo (Cerest/ES). As rodas de conversa, a partir da clínica da atividade, foram a estratégia metodológica privilegiada. O gênero profissional vigilante em saúde do trabalhador, ao se confrontar com o estudo das diretrizes da clínica da atividade, foi produzindo deslocamentos que o levou a (re)pensar, analisar a sua atividade e o processo de trabalho no qual estava inserido. A cada encontro no diálogo com a clínica da atividade, eram experimentados os modos de como esses profissionais atuavam na vigilância, como também todo o atravessamento desse gênero na assistência aos trabalhadores, nas atividades educativas e gestão do trabalho. No desenvolvimento das rodas, ficou evidenciado o quanto esses encontros se tornaram equipamentos para esses profissionais. As atividades desenvolvidas produziram análise coletiva do trabalho e um processo de formação pelo trabalho. Buscaram incorporar os métodos utilizados pela clínica da atividade no cotidiano do Cerest dialogando com os efeitos desse processo. Nas rodas também emergiram propostas de mudanças na maneira como vinham ocorrendo as atividades realizadas, a gestão do trabalho nessa equipe e as estratégias de atuação na vigilância, ou seja, intervenção no processo de trabalho do grupo, produzindo potência para o poder de agir do gênero. O referencial teórico-metodológico da clínica da atividade foi um dispositivo de formação importante. Permitiu a experimentação e o desenvolvimento do gênero vigilantes em saúde do trabalhador na produção de análise da atividade, na constituição de uma clínica dialógica em transformação. Também possibilitou contemplar na análise as dimensões integrantes da atividade de trabalho, fazendo a interlocução para o encontro entre os saberes da experiência instituídos no cotidiano do serviço de saúde e o saber acadêmico na produção de conhecimento.
This work is a research-intervention study whose main objective is to analyze the activity in health surveillance anchored on the assumptions of formation through labor. This research was supported by the conceptual theoretical framework of the Clinic of activity proposed by Yves Clot et al. This study was performed with a multidisciplinary team that works in the Work’s Surveillance Reference Center of Espírito Santo State (Cerest/ES). The chat groups from the Clinic of Activity perspective were the prime methodological strategy. The activity surveillance genre in the professional worker’s health by confronting the study with the clinical guidelines of the activity, produced unfoldings that led the workers to ( re) think and analyze their activity, not to mention the working process in which they were involved. In every meeting in the dialog with the clinic of activity, not only ways on how they worked in the vigilance were experienced, but also the crossing of this kind of genre in assisting workers in educational activities and with the work management as well. As the chat groups were being developed, it was seen how these meetings have become a tool for those professionals. The activities developed produced a collective work analysis and a method of a forming process through activity. The workers sought to incorporate the methods used by the Clinic of Activity at Cerest’s day by day, dialoguing with the effects of this process. Furthermore, from the rounds of conversation proposals for changes in how the activities were taking place also emerged, as well as the work management in that working team and the strategies pursued in the surveillance, i.e., an intervention in the working group process, producing then potency to the acting power of the genre. Thus, we consider that the theoretical framework of the Clinic of Activity was a major training device. It allowed us an experimentation and development of a vigilant genre in occupational health in the production of activity analysis, and the establishment of a clinic in dialogical transformation as well. It also enabled us to contemplate in the analysis the integrating dimensions of the work activity, then promoting the communication channels for the meeting between the knowledge of experience established in the daily health service and the academic knowledge in knowledge production.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1110
Appears in Collections:PPGE - Teses de doutorado



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons