Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11106
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFERRAZ, A. T. R.
dc.date.accessioned2019-05-09T02:07:09Z-
dc.date.available2019-05-08
dc.date.available2019-05-09T02:07:09Z-
dc.identifier.citationALBINO, N. M., Controle Social e Privatização da Saúde: o papel do Conselho Municipal de Saúde neste processopor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/11106-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleControle Social e Privatização da Saúde: o papel do Conselho Municipal de Saúde neste processopor
dc.typemasterThesisen
dcterms.abstractO objetivo deste estudo é analisar como a privatização tem sido debatida e enfrentada no interior do Conselho Municipal de Saúde de Uberaba/MG, visando identificar o papel que o conselho tem desempenhado sobre esse processo. O processo de pesquisa foi estruturado a partir da revisão de literatura, levantamento bibliográfico, pesquisa documental e pesquisa de campo, na qual foram entrevistados conselheiros (governamentais e não-governamentais) da gestão 2016/2020. Para empreender essa análise, nos fundamentamos teórico e metodologicamente no materialismo histórico dialético. Os resultados da pesquisa indicaram que o processo de privatização da política de saúde no município não se deu de forma unânime entre os conselheiros. Houve diversos embates e resistências que expressaram o posicionamento dos conselheiros que representam o segmento dos usuários e daqueles que representam o segmento do governo, bem como suas estratégias e articulações. A acentuação do processo contrarreformista no município de Uberaba está pautado na racionalização da saúde, que visa privilegiar os interesses do capital a partir das parcerias público-privadas e no desrespeito às instâncias de controle social. Nessa direção, o Conselho se apresenta enquanto um dos espaços que pode resistir frente a esse processo. Assim, o estudo da experiência do Conselho de Uberaba permitiu concluir que esse espaço tem limites que lhe são inerentes, mas devem ser avaliados à luz de suas potencialidades, bem como dos embates e articulações que poderão estabelecer. Palavras-chave: Política de saúde. Controle social. Privatização.por
dcterms.creatorALBINO, N. M.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2018-08-16
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Política Socialpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Política Socialpor
dc.contributor.refereePEREIRA, T. D.
dc.contributor.refereeSODRE, F.
Appears in Collections:PPGPS - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_12469_Nathalia Moreira Albino.pdf3.16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.