Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11117
Title: Diagnose e epidemiologia da seca do painel de sangria da seringueira
metadata.dcterms.creator: ANJOS, B. B.
metadata.dcterms.issued: 16-Jul-2018
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
metadata.dcterms.abstract: A seringueira é a maior fonte de borracha natural, a ocorrência de um grande número de patógenos na cultura gera importantes perdas para o setor, tornando algumas regiões inviáveis para o plantio. Objetivou-se com esse projeto avaliar a distribuição espacial e temporal dos patógenos associados ao painel de sangria da seringueira e diagnosticar a ocorrência dos principais patógenos. Para avaliar a distribuição espacial e temporal, foram conduzidos dois experimentos em regiões diferentes, em seringais comerciais do clone FX 3864, sendo uma área na região sul do Estado do Espírito Santo, localizada no município de Mimoso do Sul e uma área na região metropolitana de Vitória, localizada no município de Guarapari. No período de agosto de 2015 até fevereiro de 2017 as avaliações foram realizadas a cada quatro meses, e a partir de fevereiro de 2017, as avaliações foram realizadas a cada trinta dias. Para quantificar a intensidade da doença no painel de sangria da seringueira utilizou-se a incidência e a severidade, em cada uma das 250 plantas marcadas por talhão. O diagnóstico de patógenos associados ao painel de sangria da seringueira foi realizado utilizando amostras coletadas de três regiões diferentes no estado do Espírito Santo, sendo que dessas, uma área localizada na região sul do estado, no município de Mimoso do Sul, uma área na região metropolitana em Guarapari e uma área no norte do estado em Pinheiros. As doenças do painel de sangria da seringueira apresentaram padrão de distribuição agregado, com a severidade variando de acordo com o mês de avaliação, sendo que para o período de estudo, o mês de outubro de 2016 foi o mais favorável, tanto para área de Mimoso do Sul quanto de Guarapari. Das 60 amostras coletadas dos painéis de sangria, nas três regiões produtoras do Espírito Santo, foram isolados e identificados os patógenos Colletotrichum sp. e Fusarium sp. causando doenças no painel de sangria.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11117
Appears in Collections:PPGPV - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_11617_Breno Benvindo dos Anjos.pdf1.24 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.