Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11220
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSILVA JUNIOR, A.
dc.date.accessioned2019-06-06T02:09:08Z-
dc.date.available2019-06-05
dc.date.available2019-06-06T02:09:08Z-
dc.identifier.citationGALGANO, A. D., A Legitimidade em Questão e a Questão da Legitimação: Análise do Discurso do Grupo Gerdau em Relação à Operação Zelotespor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/11220-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleA Legitimidade em Questão e a Questão da Legitimação: Análise do Discurso do Grupo Gerdau em Relação à Operação Zelotespor
dc.typemasterThesisen
dcterms.abstractA corrupção é um fenômeno disseminado em diversas sociedades, que ocupa espaço de destaque na opinião geral brasileira e no discurso por esta gerado. Ela é comumente mais associada ao setor público do que ao privado, ainda que seja comum o envolvimento de organizações privadas em tais casos. Tendo em vista essa posição privilegiada das organizações privadas, pesquisou-se em que maneira uma delas responde discursivamente a um caso de corrupção em busca de legitimidade social. A organização analisada foi o Grupo Gerdau, Grupo empresarial familiar do setor siderúrgico, na ocasião de seu envolvimento na Operação Zelotes. A pesquisa foi ancorada nos conceitos de instituição e legitimação social, para abordar os temas: relações entre Estado e mercado; ideologia brasileira; formas de funcionamento do mercado; e corrupção. Os temas foram abordados com o intuito de compreender os elementos simbólicos que tangenciam a corrupção e as organizações privadas. Conduziu-se um estudo de natureza qualitativa e documental, com dados retirados do site institucional do Grupo Gerdau, de notícias da mídia, da base Comdinheiro, e do Youtube. Utilizou-se da Análise do Discurso (AD) como método, a partir das noções de ethos e cenografia, buscando identificar como o Grupo Gerdau se definiu, e como se inseriu na conjuntura nacional à época da Operação Zelotes. Encontrou-se que o Grupo Gerdau se apoia sobre e reforça a oposição entre Estado e mercado, colocando a corrupção do lado do Estado ineficiente, e se apresentando como parte do mercado eficiente. Este mecanismo discursivo permite o distanciamento entre o Grupo Gerdau e a Operação Zelotes, legitimando o primeiro. Indentificou-se que há um sistema discursivo de reforço ideológico, no qual as organizações se afirmam como idôneas apoiando-se discursivamente sobre a ideologia hegemônica, enquanto o mercado aceita tal afirmação e confere legitimidade social a elas e reforça a ideologia corrente. O estudo é limitado pela análise de apenas uma companhia, e pela falta de confirmação estatística da repercussão da Operação Zelotes no valor de mercado do Grupo Gerdau. Sugere-se para estudos futuros um estudo de eventos, que realize essa confirmação, assim como a análise do discurso de mais organizações.por
dcterms.creatorGALGANO, A. D.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2019-03-26
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Contábeispor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Ciências Contábeispor
dc.contributor.refereeSILVA, P. O. M.
dc.contributor.refereeZUCCOLOTTO, R.
Appears in Collections:PPGCON - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_13085_Dissertação Aurélia Vfinal 6 (17_04_2019).pdf1.89 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.