Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11275
Título: A cobertura do jornal A Gazeta sobre a titulação de comunidades remanescentes de quilombos (1988-2017)
Autor(es): Silva, Girley Vieira da
Orientador: Andrade, Patrícia Gomes Rufino
Coorientador: Zanetti, Daniela
Data do documento: 7-Mai-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Esta pesquisa, realizada no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades da Universidade Federal do Espírito Santo, está inserida na Linha de Pesquisa Comunicação e Poder. Trata-se de estudo na área de Comunicação e Política com o intuito de analisar a participação do jornal A Gazeta, empresa pertencente ao maior grupo de comunicação do Espírito Santo, na dinâmica do poder social em torno da disputa por áreas quilombolas no interior do estado. Embora a titulação de territórios quilombolas seja um direito garantido aos remanescentes de quilombos desde a promulgação da Constituição Federal, em 1988, nenhuma área foi destinada até a conclusão desta pesquisa. Entretanto, somente o início dos processos visando à efetivação desse direito foi suficiente para gerar reação de grupos ideologicamente contrários, que passaram a ocupar e mobilizar instrumentos importantes de exercício de poder social, como o Estado e a imprensa, para garantir a preservação de seus interesses. E foi a essa reação que este trabalho direcionou o seu olhar, especialmente às notícias e reportagens publicadas por A Gazeta no ano de 2007. Para a realização das análises desse corpus composto por 12 ocorrências apoiamo-nos, principalmente, no arcabouço teórico-metodológico do enquadramento noticioso (framing analysis). A partir da análise dos referidos textos jornalísticos foi possível perceber que o espaço de visibilidade midiática construído em torno dessa temática privilegiou ideias e sujeitos contrários à titulação de territórios quilombolas, sobretudo por meio da produção e veiculação de enquadramentos do tipo economicistas, que atribuem à execução dessa política direcionada a uma minoria étnico-racial possíveis prejuízos sociais e financeiros. Além disso, ao tempo que deu saliência aos enquadramentos favoráveis aos sujeitos integrantes do grupo hegemônico envolvido na disputa (latifundiários e multinacionais do agronegócio), o jornal também silenciou argumentos dos quilombolas os quais identificamos a partir da realização de entrevistas com lideranças desse grupo fundamentais para a justificativa da titulação relacionados à cultura e à ancestralidade, bem como a dinâmica de uso da terra como espaço de produção de identidades e subjetividades próprias das comunidades. Palavras-chave: Titulação de Territórios Quilombolas. Imprensa. A Gazeta (jornal). Enquadramentos noticiosos.
This research, carried out within the scope of the Post-Graduate Program in Communication and Territorialities of the Federal University of Espírito Santo, is part of the Research and Communication Research Line. It is a study in the area of Communication and Politics with the purpose of analyzing the participation of the newspaper A Gazeta, a company belonging to the largest communication group of Espírito Santo, in the dynamics of social power around the dispute for quilombola areas in the interior of the state. Although the demarcation of quilombolas territories is a guaranteed right to quilombo remnants since the enactment of the Federal Constitution in 1988, no area was destined in this state until the conclusion of this research. However, only the beginning of the processes aimed at the realization of this right was sufficient to generate a reaction from ideologically opposed groups, who began to occupy and mobilize important instruments of exercise of social power, such as the State and the press, to guarantee the preservation of their interests . And it was to this reaction that this work directed his look, especially to the news and reports published by A Gazeta in the year of 2007 and interviews with representatives of the ethnic group approached as counterpoint to the discourse of the media. For the accomplishment of the analyzes of this corpus composed by 12 occurrences we are supported, mainly, in the theoretical-methodological framework of the framing analysis. For this, for example, we have observed the assumptions of Stuart Hall in his cultural studies and analyzes of the media and of Robert Entman and his contributions in relation to the framing analysis paradigm. From the analysis of these journalistic texts it was possible to perceive that the space of media visibility built around this theme privileged ideas and subjects contrary to the demarcation of quilombolas territories, mainly by means of the production and placement of economist-type frameworks that attribute to the execution of this policy possible social and financial damages and portray in a discriminatory and racist way the way of life of these communities. In addition, while highlighting the frameworks favorable to the members of the hegemonic group involved in the dispute (landowners and agribusiness multinationals), the newspaper also silenced the arguments of the quilombolas fundamental for understanding the importance of titling, such as those related to cultural aspects , the ancestry and the dynamics of land use as a space for the production of identities and subjectivities of the communities.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11275
Aparece nas coleções:POSCOM - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_13175_DISSERTACAO_GIRLEY_SILVA.pdf7.1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.