Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1150
Title: A elaboração e instituição do currículo mínimo de matemática no Rio de Janeiro
metadata.dc.creator: Liao, Tarliz
Issue Date: 2014
Abstract: O currículo traz subjacente a si, as ideias de seu tempo, o olhar de sua sociedade para questões humanas e outras tacitamente políticas. Traz em seu escopo toda uma trama de heranças históricas e a marca pessoal daqueles que se dedicaram a sua construção. E desta forma, analisar as tramas de um currículo de matemática é muito mais que olhar uma sequência de conteúdos linearmente organizados. É, sobretudo, entender, que aquela construção foi tecida de forma a sustentar um corpo de ideias que diz sobre seu tempo. Esta pesquisa evidenciou o processo de elaboração e instituição do currículo mínimo pela Seeduc/RJ e trouxe questionamentos e inquietações de naturezas cognitivas e sociais. Uma primeira inquietação concerne ao descarte de conteúdos do currículo anterior, que configura agora, este novo currículo. Esse processo de elaboração e instituição refletiu a inexistência de diálogo entre os diversos segmentos sociais e profissionais do campo educacional. Interesses governamentais interferiram diretamente nos educacionais, subtraindo a democracia das ações de políticas públicas implementadas. Ficou evidente que não houve clareza conceitual quando dessa e em contraste até mesmo com propostas nacionais e a legislação vigente. Através do Currículo Mínimo buscou-se unificar toda a rede de ensino da Seeduc/RJ, dentro de uma perspectiva academicista limitada, desconsiderando as especificidades locais e de cada grupo. Desta forma, foi desconsiderada a dialética educacional e a retórica da matemática enquanto disciplina acadêmica, que é uma forma particular da relação social. O processo instituído evidencia uma visão de professores passivos e alunos considerados mínimos.
The curriculum brings himself behind the ideas of his time, the look of his society to human affairs and other policies tacitly. Brings within its scope an entire web of historical legacies and personal branding those who dedicated their construction. And thus analyze the plots of a math curriculum is much more than looking at a content linearly arranged sequence. It is, above all, understanding that this construction was woven in order to sustain a body of ideas that say about your time. This research showed the process of elaboration and institucion of the minimum curriculum in Seeduc/RJ and brought questions and concerns of cognitive and social nature. The first reason for those concerns is the disposal of contents of the previous curriculum, which resulted in a new one. This elaboration reflected the lack of dialogue between the various social segments and professionals of the field. Governmental interests went beyond the educational objective and in this course of action democracy was subtracted from public policy actions. The perception that there wasn’t clear ideas was evident when contrasted with the elaboration of this legislation. Formatting Minimum Curriculum sought to unify all the schools in the Seeduc/RJ, within a small and not academicist utilitarian perspective, disregarding local specificities of each group. Thus, denied educational dialectic and rhetoric of academic mathematics as a school subject, that can be seen as a particular form of social relationship from which passive teachers and students who are considered minimal immerge.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1150
Appears in Collections:PPGE - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
A elaboração e instituição do currículo mínimo de matemática no Rio de Janeiro.pdf1.78 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons