Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1165
Title: O trabalho e a competência industriosa no beneficiamento de granitos : uma cartografia ergológica
metadata.dc.creator: Holz, Edvalter Becker
Issue Date: 7-Mar-2014
Abstract: O intuito inicial desta pesquisa foi acompanhar processos de trabalho à luz do referencial teórico da Ergologia e, portanto, concebendo o trabalho como relação dialética entre técnica e ação humana. O objetivo era cartografar o trabalho no processo de beneficiamento de granitos em uma organização de grande porte localizada no Espírito Santo e, após algum tempo em campo, o problema delineou- se do seguinte modo: como se constitui a competência industriosa no beneficiamento de granitos em uma organização de grande porte? A pesquisa justifica-se uma vez que, a despeito da relevância econômica, o cenário capixaba de rochas ornamentais apresenta problemas precários no que diz respeito à gestão. Para os Estudos Organizacionais, a relevância é reforçada pelo fato de aproximar desta área a abordagem ergológica e demarcar no debate sobre competência a noção de competência industriosa, ainda não explorada nesse campo de estudo. Para realização da pesquisa, foi praticada uma cartografia ergológica, a partir da articulação das pistas cartográficas com o referencial teórico-conceitual da Ergologia, sendo utilizadas como técnicas: observação participante durante 6 meses, com uma média de 3 visitas a campo por semana; 8 entrevistas semiestruturadas e em profundidade de cerca de 50 minutos cada com trabalhadores operacionais; uma entrevista com gerente de produção e outra com representante da área de Gestão de Pessoas; conversas com os demais trabalhadores, a fim de enriquecer o diário de campo; novas conversas e observações ao final da análise, para confrontação-validação com os trabalhadores. A sistematização dos procedimentos de análise pode ser assim descrita: a) leituras flutuantes com objetivo de fazer emergirem aspectos centrais relacionados às duas dimensões do trabalho, técnica e ação humana; b) leituras em profundidade com objetivo de fazer emergirem singularidades e especificidades relativas à dialética entre ambas; c) leituras em profundidade com objetivo de fazer emergirem aspectos relativos aos ingredientes da competência industriosa. A despeito da não delimitação de categorias analíticas e subcategorias, a partir da análise emergiram cinco eixos analíticos: 1) os procedimentos a serem empregados no processo de beneficiamento de granitos, englobando: as etapas do beneficiamento; as funções a serem desempenhadas e as tarefas a serem desenvolvidas; as normas regulamentadoras; os conhecimentos técnicos necessários para programação e operação de máquinas; a ordem de produção prescrita pelo setor comercial; 2) o trabalho real, diferenciado do trabalho como emprego de procedimentos pelo foco dado à ação humana no enfrentamento de situações reais, repletas de eventos e variabilidades, em todo o processo, englobando: preparo de carga; laminação; serrada; levigamento; resinagem; polimento-classificação; retoque; fechamento de pacote; ovada de contêiner; 3) diferentes modos de usos de si que, em tendência, são responsáveis pela constituição do agir em competência em cada etapa do processo, na dialética entre técnica e ação humana; 4) o modo como cada ingrediente da competência industriosa atua e se constitui, bem como sua concentração, em tendência, em cada etapa do processo, a partir dos tipos de usos de si que, também em tendência, são mais responsáveis pelo agir em competência, apresentando assim o perfil da competência industriosa no beneficiamento de granitos na empresa em análise; 5) dois possíveis fatores potencializadores dos ingredientes da competência industriosa, a saber, a transdução e os não-humanos. A partir de todo o exposto, as últimas considerações problematizam aspectos relativos ao debate sobre competências e práticas de gestão de pessoas a partir da competência compreendida da seguinte forma: mestria no ato de tirar partido do meio e de si para gerir situações de trabalho, em que a ação consiste na mobilização de recursos dificilmente perceptíveis e descritíveis, inerentes ao trabalhador, porém constituídos e manifestos por usos de si por si e pelos outros no e para o ato real de trabalho, marcadamente num nível infinitesimal, diante de situações que demandam aplicação de protocolos concomitante à gestão de variabilidades e eventos em parte inantecipáveis e inelimináveis.
The initial aim of this research was monitor labour processes in light of the Ergology theoretical framework, therefore understanding labour as dialectical relationship between technology and human action. The goal was to map the labour in the processing of granite process in a large organization located in Espirito Santo State and, after some time on the field, the problem was outlined as follows: how does industrious competence in processing of granite process in a large organization constitute? The research is justified since, despite the economic relevance, the capixaba scenario of ornamental stones presents precarious problems regard to management. For Organizational Studies, relevance is reinforced since advances to this area ergological approach and demarcates in the debate about competences the notion of industrious competence, not yet explored in this field of study. To carry out the research, an ergological mapping was practiced, from the articulation of cartographic clues with the theoretical and conceptual framework of Ergology. It was used as techniques: participant observation during 6 months, with an average of 3 field trips per week; 8 semi-structured and in-depth interviews with operational workers, about 50 minutes each; interview with production manager and area of People Management representative; conversations with other workers in order to enrich the field diary; new conversations and observations at the end of the analysis, for confrontation and validation with workers. Systematic analysis procedures can be described as follows: a) fluctuating readings in order to emerge central aspects related to the two dimensions of labour, technical and human action; b) readings in depth in order to emerge singularities and specificities of the dialectic between both; c) readings in depth in order to emerge aspects of the ingredients of industrious competence. Despite non-demarcation of analytical categories and subcategories, five analytical axes emerged from the analysis: 1) the procedures to be employed in the processing of granite process, comprising: processing stages; the tasks to be performed and undertaken; the regulations; the technical expertise needed for programming and operation of machines and the production order prescribed by the commercial sector; 2) the real labour, the labour as a distinctive use of procedures by the focus given to human action in facing real situations, full of events and variability, comprising: charge preparation; lamination; saw; levigamento; resin; polishing- classification; refinishing; closing package; container loading; 3) different modes of itself uses that, in trend, are responsible for the formation of the act in competence at each stage of the process, on the dialectics between technical and human action; 4) how each ingredient of industrious competence acts and constitutes, as well as its concentration in trend, at every stage of the process, from the types of itself uses that, also in trend, are more responsible for the act in competence thus presenting the profile of industrious competence in processing of granite in the company in question; 5) two factors that possibly may potentiate the ingredients of industrious competence, transduction and non-humans. From all the above, latest considerations problematize aspects of the debate on competences and people management practices from competence understood as follows: mastery in the act of taking advantage of the environment and of itself to manage labour situations, in which action consists in mobilizing hardly discernible and describable resource, inherent to the worker, however made and manifest by itself uses by oneself and by others in and to the real act of labour, notably at an infinitesimal level, in situations that require concurrent application of protocols for the management of variability and events partly impossible to anticipate and eliminate.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1165
Appears in Collections:PPGADM - Dissertações de mestrado



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons