Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1179
Title: Fatores que inibem a institucionalização do orçamento como ferramenta de controle gerencial em uma IFES
metadata.dc.creator: Caliman, Douglas Roriz
Issue Date: 29-Aug-2014
Abstract: Este estudo aborda o tema orçamento como ferramenta de controle gerencial em uma Instituição Federal de Ensino Superior (IFES), cujo objetivo da pesquisa foi investigar, descrever e analisar os fatores que inibem a institucionalização do orçamento como ferramenta de controle gerencial em uma IFES. A questão de pesquisa é quais os fatores que inibem a institucionalização do orçamento como ferramenta de controle gerencial em uma IFES? Desta forma, a compreensão do problema norteou a opção por um estudo de caso, com uma abordagem qualitativa, com objetivos descritivo e exploratório, utilizando como procedimentos técnicos de coleta de dados a observação não participante, entrevista semi estruturada e analise documental. O levantamento dos dados deu-se nos meses de dezembro de 2013 a março de 2014. Como técnica de análise de dados foi utilizada a técnica de Análise de Conteúdo de Bardin (1977, 2004) desenvolvida nos meses abril a junho de 2014. A pesquisa teve como referenciais teóricos, a literatura de Orçamento com trabalhos de Frezatti et al., (2008) e Covaleski et al., (2003) e a Teoria Institucional com a contribuição de trabalhos de autores como Burns e Scapens (2000) e Dimaggio e Powell, (1983, 2007). Entretanto, cabe destacar que a literatura principal utilizada foi a de Frezatti et al., (2011) onde foram analisadas oito categorias impactantes ao processo orçamentário. Na análise dos dados, foi analisado o processo orçamentário nos planos teórico e real, foi verificado os estágios de institucionalização das etapas e funções do processo orçamentário e foi observado oito categorias de análise com 27 fatores impactantes a institucionalização do orçamento. Como conclusão, foi verificado 16 fatores inibidores, tais como: Comunicação Top Down, Dados Históricos, Impessoalidade e que o orçamento na IFES ainda não foi institucionalizado como ferramenta de controle gerencial. É apenas um “critério cerimonial de valor” que estabiliza e legitima a gestão da universidade frente à comunidade acadêmica e aos órgãos de controle externo.
This paper addresses the topic of budget and management control tool in a Federal Institution of Higher Education (IFES), whose aim investigate was to, describe and analyze the factors that inhibit the institutionalization of the budget as a management control tool in an university. The research question is what factors inhibit the institutionalization of the budget as a management control tool in an university? Thus, understanding the problem guided the choice of a case study with a qualitative approach with descriptive and exploratory purposes using as technical procedures for data collection non-participant observation, semi-structured interviews and documentary analysis. Data collection took place from December 2013 to March 2014. Chosen technique for data analysis technique of content analysis of Bardin (1977, 2004) developed in the months from April to June 2014 was used. Research had as theoretical, literature Budget with jobs Frezatti et al. (2008) and Covaleski et al. (2003) and the Institutional Theory with the contribution of works of authors such as Burns and Scapens (2000) and DiMaggio and Powell (1983, 2007). However, it is worth noting that the primary literature was used to Frezatti et al, (2011) where they were analyzed eight categories impacting the budget process. In data analysis, we analyzed the budget process in the theoretical and actual plans, was observed during the stages of institutionalization of the stages and functions of the budget process and eight categories of analysis was observed with 27 factors impacting the institutionalization of the budget. As a conclusion, it was found 16 inhibiting factors such as: Communication Top Down, impersonality, Historic Data and IFES in the budget has not yet been institutionalized as a management control tool. It's just a "ceremonial value criterion" that stabilizes and legitimizes the management of the university and external control bodies.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1179
Appears in Collections:PPGADM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao.Douglas Roriz.texto.pdf1.32 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons