Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1242
Title: Análise imuno-histoquímica de hipóxia renal em modelo de isquemia/reperfusão tratado com fator estimulador de colônia de granulócitos
metadata.dc.creator: Araujo, Isabela Bastos Binotti Abreu de
metadata.dc.subject.decs: Isquemia
Anóxia
Fator estimulador de colônias de granulócitos
Issue Date: 26-Jun-2014
Abstract: O rim demonstra uma capacidade singular em reparar-se após danos locais, no entanto, depois de acometido, as chances de desenvolvimento de lesões renais elevam-se. A patofisiologia da isquemia/reperfusão (IR) é complexa porque há ocorrência simultânea de danos celulares e inflamação. O decréscimo na quantidade de oxigênio requer um sistema capaz de evitar seus efeitos prejudiciais e uma maquinaria molecular HIF (Hypoxia Inducible Factor), um complexo, atua como fator de transcrição de diversos genes desde os da regulação da proliferação celular e apoptose até a sinalização para angiogênese. O Fator Estimulador de Colônia de Granulócitos (G-CSF) é uma glicoproteína conhecida pela sua capacidade de promover a sobrevivência, proliferação e diferenciação de células estimulando a recuperação aos efeitos advindos da IR. Com o intuito de observar as influências dessas proteínas foi realizada uma análise semi-quantitativa de amostras renais submetidas ou não à IR, usando-se descrições microscópicas morfológicas e imunohistoquímicas, com os cálculos e gráficos estatísticos foram feitos no software GraphPad Prism®. Das análises morfológicas, constatou-se que as lesões características de IR foram observadas em espécimes não tratados: bolhas em epitélio tubular; vacuolização citoplasmática, distalização tubular e congestão luminal. De forma análoga, foi encontrada nos tratados, contudo em estágios menos avançados e em animais controle, não foi houve esta diferença tissular. As análises de microscopia eletrônica demonstraram alteração na barreira filtrante com concomitante perda de outras características glomerulares. Aos animais controle foi observada a arquitetura típica, ao passo que para os animais tratados notou-se conservação da barreira. A presença de HIF-1α nos rins contralaterais demonstrouse significante quando comparadas às amostras isquêmicas e tratadas (p<0,05). Já a ocorrência da mesma proteína em rins isquêmicos não apresentou qualquer diferença. Analisando-se a proteína VEGF foi comprovado que em rins contralaterais não há diferença estatística, contudo nos rins esquerdos há significância entre os três grupos (p<0,05). Já a correlação entre estas duas proteínas não se mostrou estatisticamente significante. Em relação às atividades de proliferação e morte celulares, todos os três grupos foram significantes entre si (p<0,05). Ao que concerne o tratamento, foi demonstrada a atividade protetora do medicamento e uma possível interação molecular com a HIF, enquanto que a ativação desta proteína corrobora sua rota metabólica já previamente descrita.
The kidney demonstrates a natural ability to repair itself after damage locations, however, after affected the chances of developing kidney damage increases. The pathophysiology of ischemia/reperfusion (IR) is complex because there are simultaneous occurrence of cell damage and inflammation. The decrease in amount of oxygen requires a system capable of avoiding its adverse effects and molecular machinery HIF (Hypoxia Inducible Factor), a complex, acts as a transcription factor for a number of genes since the regulation of cell proliferation and apoptosis by signaling to angiogenesis. The Granulocyte Colony-Stimulating Factor (G-CSF) is a glycoprotein known for its ability to promote the survival, proliferation and differentiation of cells stimulating the recovery effects resulting from the IR. In order to observe the influence of these proteins a semi-quantitative analysis of kidneys samples submitted or not to IR was performed using morphological microscopic descriptions and immunohistochemical, with statistical calculations and graphics were done in GraphPad Prism® software. Morphological analysis demonstrated characteristic IR lesions in untreated specimens: bubbles in tubular epithelium; vacuolization, tubular distalization and distal luminal congestion. Similarly, it was found in treaties, but in less advanced stages and in control animals, there were no tissue differences. Analyses of electron microscopy showed changes in the filtering barrier with concomitant loss of glomerular other features. In control animals the typical architecture was observed, while for the treated animals was noted preservation of barrier. The presence of HIF-1α in the contralateral kidneys showed significant when compared with ischemic and treated samples (p<0.05). The incidence of the same protein in ischemic kidneys showed no difference. Analyzing the VEGF protein was proven that in contralateral kidneys no statistical difference, however, in the ischemic kidney there is significance within the three groups (p<0.05). The correlation between these two proteins was not statistically significant. In relation to cell proliferation, cell death activity, all three groups were statistically significant (p<0.05). As regard the treatment was demonstrated the protective activity of the drug and possible molecular interaction with HIF, while activation of this protein confirms its metabolic pathway previously described.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1242
Appears in Collections:PPGBIO - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação.Isabela Bastos Binotti Abreu.pdf1.97 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons