Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1243
Title: Revestimentos comestíveis na conservação pós-colheita de morangos cultivar Camarosa produzidos em sistema orgânico e convencional
metadata.dc.creator: Pereira Junior, Paulo Cesar da Silva
Issue Date: 2014
Abstract: As perdas pós-colheita de frutas promovem a elevação do custo dos produtos e diminuem a oferta ao consumidor. Suas principais causas estão na colheita, transporte e armazenamento inadequados. A aplicação de revestimentos comestíveis juntamente com a redução da temperatura de armazenamento constitui um dos métodos empregados para a conservação pós-colheita de produtos com vida útil curta, como frutas e hortaliças. O morango é um fruto consumido preferencialmente in natura. Desta forma, torna-se promissora a utilização de revestimento comestível para aumentar seu período de armazenamento e comercialização, sem alteração do sabor, da cor e do aroma dos frutos. A produção orgânica frente a convencional de frutos podem apresentar diferenças, sendo interessante o estudo envolvendo as formas de cultivo. Este estudo teve como objetivo avaliar a conservação pós-colheita de morangos cv. Camarosa, oriundos de cultivo orgânico e convencional revestidos com coberturas comestíveis. Os morangos foram revestidos com fécula de mandioca, gelatina e cera de carnaúba, armazenados durante 10 dias a 10 ºC. A cada 2 dias de armazenamento foram determinados perda de massa, sólidos solúveis, pH, acidez titulável, firmeza, antocianinas totais e podridão fúngica. Análise sensorial foi realizada para verificar a aceitação dos morangos e para avaliar a influência da informação nesta aceitação. A perda de massa foi maior no cultivo orgânico a partir do 8º dia de armazenamento, chegando a 11,47% contra 8,88% do cultivo convencional no final do 10º dia de armazenamento. O revestimento que possibilitou menor perda de massa foi o de cera de carnaúba em relação ao controle. A contaminação fúngica iniciou-se no 4º dia de armazenamento em ambos os tipos de cultivo. No 8º dia de armazenamento observou-se diferenças na podridão entre os tipos de cultivo, sendo o orgânico visualmente mais contaminado. O revestimento de cera de carnaúba apresentou menor podridão fúngica em relação aos outros revestimentos, porém não diferiu da amostra controle. Das variáveis físico-químicas avaliadas, apenas o teor de sólidos solúveis apresentou diferenças entre os tipos de cultivo, sendo o morango convencional o que obteve maiores valores. O teor de antocianinas dos morangos revestidos com fécula de mandioca diferiu do controle, porém o revestimento com fécula não diferiu dos revestidos com gelatina e cera de carnaúba. Foram verificadas diferenças na firmeza dos frutos em relação aos revestimentos. Ao longo do tempo foi observado diferenças no pH, teor de antocianinas e firmeza. O revestimento com cera de carnaúba se mostrou mais adequado em relação aos demais revestimentos, porém sua aparência mostrou-se com pouco brilho e esbranquiçado. Os frutos avaliados apresentaram vida útil pós-colheita de aproximadamente 6 dias. Os morangos, do ponto de vista microbiológico, se mostraram aptos para consumo. A aceitação dos morangos foi boa, não tendo ix diferenças significativas entre morango orgânico e convencional. O fornecimento da informação de “morango orgânico” e a apresentação de um texto adicional informativo não influenciaram na aceitação dos morangos. Entre os revestimentos testados o de cera de carnaúba se mostrou mais aplicável, os demais nas condições testadas não mostraram bons resultados.
Post-harvest losses of fruits promote rising cost of goods and reduce consumer offering. Its main causes are in the collection, transportation and inadequate storage. The application of edible coatings along with reducing the storage temperature is one of the methods used for post-harvest conservation of products with short shelf life, such as fruits and vegetables. The strawberry is a fruit mainly consumed in natura. Thus, it is promising the use edible coating to increase its period of storage and marketing, without changing the flavor, the color and aroma of the fruit. The organic production compared to conventional production may differ, so it is interesting the study of forms of cultivation. This study aimed to evaluate the post-harvest conservation of strawberry cv. Camarosa, originating from organic and conventional cultivation coated with edible coatings. The strawberries were coated with cassava starch, gelatin and carnauba wax, stored for 10 days at 10ºC. Every 2 days of storage were determined mass loss, soluble solids, pH, titratable acidity, firmness, total anthocyanins and fungal rot. Sensory analysis was performed to verify acceptance of strawberries and to evaluate the influence of the information in this acceptance. The mass loss was higher in organic farming from the 8th day of storage, reaching 11.47% against 8.88% in the conventional till end of the 10th day of storage. The coating which allowed smaller mass loss was the carnauba wax as it relates to control. Fungal contamination began on the 4th day of storage in both types of cultivation. On the 8th day of storage, differences in the rottenness were observed between types of cultivation, being the organic more visually contaminated. The coating of carnauba wax showed smaller fungal rottenness compared to other coatings, but did not differ from the control sample. The physico-chemical variables, only the soluble solids differ between types of farming, and conventional strawberry which showed higher values. The anthocyanin content of strawberries coated with cassava starch differed from control, but the coating did not differ from starch coated with gelatin and carnauba wax. Differences were observed in fruit firmness compared to coatings. Over time differences were observed in the pH, in the content of anthocyanins and firmness. The coating with carnauba wax was more appropriate compared with the others coatings, but its appearance shown with poor brightness and whitish. The evaluated fruits showed a postharvest life of approximately 6 days. The strawberries, from the microbiological point of view, proved suitable for consumption. Acceptance of strawberries was good and it did not show significant differences between organic and conventional strawberry. The labelling "organic strawberry" and the presentation of additional information text did not influence acceptance of strawberries. Among the tested coating, the carnauba wax was more applicable and the others coatings tested did not show good results.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1243
Appears in Collections:PPGCTA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao.Paulo Cesar da Silva Pereira Junior.pdf1.1 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons