Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1254
Title: Utilização de ultrassom na conservação de suco de laranja : efeito sobre características físico-químicas, enzimáticas, microbiológicas e sensoriais
metadata.dc.creator: Schuina, Guilherme Lorencini
Issue Date: 2014
Abstract: O consumo de suco de frutas vem aumentando no Brasil. Entre 2002 e 2009 o consumo de sucos, sejam eles concentrados, em pó, sucos ou néctares, aumentou em 21%. Devido ao seu sabor agradável e doce, e ao seu valor nutricional, o suco de laranja é o suco mais comum fabricado pela indústria de processamento de bebidas. Diversos fatores podem afetar a qualidade do suco de laranja. A microbiota típica presente no suco de laranja pode ser proveniente de várias etapas de sua produção. Em relação às enzimas, a pectinametilesterase (PME) é a principal causadora de alterações em suco laranja. A pasteurização e a esterilização comercial são os métodos de conservação mais comuns utilizados para inativar enzimas e micro-organismos, porém podem causar efeitos adversos em relação às características sensoriais (cor, sabor, aroma, e outros) dos produtos. A tecnologia de ultrassom vem sendo estudada recentemente como uma forma de conservar os alimentos sem causar efeitos indesejáveis como os provocados pelos tratamentos térmicos. O objetivo deste trabalho foi avaliar a utilização da tecnologia de ultrassom e de ultrassom aliado a temperaturas brandas, como forma de conservar suco de laranja. Para isto, foram analisadas a contagem de mesófilos totais e bolores e leveduras, a atividade da pectinametilesterase, o teor de vitamina C, a cor, o pH, o teor de sólidos solúveis e a estabilidade em relação à turbidez. Ainda, avaliou-se a aceitação sensorial de suco de laranja submetido à termossonicação. Os resultados foram comparados com os obtidos para o suco natural e o suco pasteurizado. Utilizou-se um ultrassom de 40 kHz, associado às temperaturas de 25 ºC, 30 ºC, 40 ºC, 50 ºC e 60 ºC durante 10 minutos. Os tratamentos utilizando ultrassom a 50 ºC e 60 ºC foram capazes de reduzir a contagem de bolores e leveduras e de mesófilos totais, apresentando uma redução de 3 ciclos logarítmicos. Resultado similar foi encontrado quando realizado o tratamento térmico a 90 ºC por 30 segundos. Observou-se que a aplicação da termossonicação permitiu uma redução significativa na atividade de PME e uma menor perda de vitamina C. O tratamento que apresentou melhor redução na atividade de PME foi utilizando ultrassom 40 kHz com temperatura de 60 ºC. Em relação ao ácido ascórbico, quanto menor a temperatura utilizada em conjunto com a sonicação, menor foi a perda deste composto. O teor de sólidos solúveis, o pH e a cor do suco não foram alterados ao longo do processamento. Avaliando a aceitabilidade do suco, verificou-se que a cor não foi influenciada por nenhum tratamento. Em relação ao aroma, sabor e aceitação global o suco submetido a termossonicação obteve aceitação sensorial superior à encontrada para o suco pasteurizado. Concluiu-se então que a utilização da termossonicação como uma forma de conservação para suco de laranja é viável.
Consumption of fruit juice is increasing in Brazil. Between 2002 and 2009 the consumption of juice, whether concentrated, powder, juices and nectars, increased by 21 %. This occurs because of its pleasant taste and because the juice is considered to be healthy and a great source of vitamin C. Orange juice is the most common juice manufactured by beverage processing industry. Several factors may affect the quality of orange juice. Pectin methyl esterase (PME) is the main enzyme that cause changes in orange juice. Pasteurization and commercial sterilization are the most common preservation methods used to inactivate enzymes and microorganisms, but they can cause adverse effects in relation to the sensory characteristics (color, flavor) of the products. The ultrasound technology has recently been studied as a way to preserve food without causing adverse effects caused by heat treatments. The objective of this study is to evaluate the use of sonication and thermosonication, as a way to conserve orange juice. For this, it was measured the mesophilic and yeast count, the activity of pectin methyl esterase , the content of vitamin C , color , pH, soluble solids and the cloudy value. The sensory acceptance of orange juice subjected to thermosonication was also analyzed. The results obtained were compared with those obtained by natural juice and pasteurized juice. An ultrasound of 40 kHz , associated temperatures of 25 º C, 30 º C, 40 º C, 50 º C and 60 º C for 10 min . Treatments using ultrasound at 50 º C and 60 ° C were able to reduce the yeasts and mesophilic count in 3 log cycles. Same result was found when the heat treatment at 90 ° C for 30 seconds was used. It was observed that the application of thermosonication promotes a substantial reduction in the activity of pectin methyl esterase and has a minor loss of vitamin C. The treatment with better reduction in the activity of PME was the one of 40 kHz ultrasound with temperature of 60 º C. In relation to the ascorbic acid retention, the lower the temperature used in conjunction with sonication, the lower the loss of this compound was observed. The content of soluble solids, pH and color of the juice has not changed throughout the process. When evaluating the acceptability of the juice, it was found that the color was not affected by any treatment. The aroma, flavor and overall acceptance of juice obtained by thermosonication had higher sensory scores in comparison with sensory scores of the pasteurized juice. The thermosonication treatment is considered a potential alternative method of food preservation
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1254
Appears in Collections:PPGCTA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Guilherme Lorencini Schuina.pdf1.32 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons