Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1313
Title: Memória e experiência no cinema de Wim Wenders - evidências de um diálogo com a filosofia de Walter Benjamin : cenas para uma educação dos sentidos
metadata.dc.creator: Dutra, Sara Rocha Rangel
Issue Date: 2-Mar-2015
Abstract: Esta dissertação apresenta o resultado de uma pesquisa, de cunho teórico, cujo escopo é apreender, na obra fílmica de Wim Wenders, o percurso estético narrativo que esse cineasta faz, tendo como eixo central de discussão o conceito de memória e experiência. As perguntas que norteiam a pesquisa são: de que forma a estética fílmica dos filmes de Wenders elabora a memória e como esta está vinculada à ideia de experiência? De que forma o fazer fílmico desse cineasta pode ser uma referência e estímulo para o âmbito da educação, em especial para a formação dos sentidos? A pesquisa propõe uma tríade dialógica entre cinema, filosofia e educação. Para tanto, traça um panorama sobre a estética de alguns filmes de Wenders em diálogo com a filosofia ensaística de Walter Benjamin. O principal objeto de análise é o filme Alice nas cidades (WENDERS, 1973). Com isso, pretende-se estabelecer um diálogo e traçar um paralelo (relação) entre os conceitos de experiência e memória, presentes na estética fílmica de Wenders, e o conceito de memória e experiência tal como apresentada em alguns ensaios benjaminianos. A hipótese principal considera que a memória coletiva e a experiência fazem par e caminham com a história da educação, e são elementos fundamentais para a formação dos sentidos. A compreensão desses dois conceitos, a partir de uma perspectiva crítica, pode ensejar uma experiência e formação estética que produzem as condições de possibilidade para a contraposição à barbárie que conduz à pobreza da experiência, também entendida como regressão dos sentidos. A segunda hipótese é de que o conceito de memória e experiência no cinema de Wim Wenders expressa uma estética comprometida na construção de uma expressão artística que dirige a atenção à ressurgência do passado no presente, isto é, evidências da experiência e da memória na linguagem cinematográfica. O esforço da pesquisa pode ser resumido na tentativa de um exercício de análise e discussão teórica em torno da relação entre educação e cinema. Para tanto, apontam-se, por meio da obra cinematográfica de Wenders, evidências de aproximação com o pensamento de Benjamin, em especial com relação aos conceitos de memória e experiência, tal como se apresenta no percurso criativo do cineasta. Tais conceitos contribuem, por meio da obra de Wenders, em diálogo com a filosofia de Benjamin, para produzirem um contraponto à educação estética na formação do professor.
This dissertation provides the results of a theoretical research which goal is grasping the aesthetic narrative of Wim Wenders' films, basically his Alice in the cities (WENDERS, 1973) in which one can find the theme and discuss the concept of memory and experience. The research presents the follow questions: how the aesthetics of Wenders' films draw up the memory and how this is linked to the idea of experience? How does Wim Wenders' way of making films may be a reference and stimulus for the educational area, especially for the formation of the senses? The research proposes a dialogue among cinema, philosophy and education. Therefore, sketches the panorama about the aesthetics of some Wenders' films in dialogue with Walter Benjamin's philosophy. With that, it is intended to establish a dialogue and drawing a parallel relation between the concepts of memory and experience, present in Wender´s aesthetics films, and the concept of memory and experience as presented in some Benjamin trials. The main hypothesis considers the collective memory and experience are paired and go with the history of education and are crucial to the formation of the senses. Understanding these two concepts, from a critical perspective, may give rise to an experience and aesthetic formation that produce the conditions of possibility for the opposition to barbarism that leads to poverty of experience, also understood as regression of the senses. The second hypothesis considers that the concept of memory and experience in Wim Wenders' films express an aesthetic committed to the construction of an artistic expression which directs attention to the past in the present, that is, evidences of experience and memory in film language. The research effort can be summed up in an attempt to an exercise of analysis and theoretical discussion throughout the relationship between education and cinema. Therefore, it is pointed out, through the Wenders' cinematic work, approach of evidence on Benjamin thoughts, specially related to the concepts of memory and experience, as presented in the creative filmmaker route. These concepts contribute, through Wim Wenders’ films in dialogue with Walter Benjamin´s philosophy, to produce a counterpoint to aesthetic education in teacher education.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1313
Appears in Collections:PPGE - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Sara Rangel.pdfTexto completo2.69 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons