Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1326
Title: Estudo da cinética de extração alcoólica durante o processamento de licor de banana
metadata.dc.creator: Bernabé, Bruna Magnago
Issue Date: 2014
Abstract: O licor é uma bebida obtida a partir da mistura de álcool, água, açúcar e compostos aromáticos que podem ser extraídos de ervas, frutas, chocolates entre outros, dando origem a vários tipos e sabores de bebida. A banana é uma fruta perecível, que é produzida durante o ano todo e destaca-se no setor do agronegócio capixaba, sendo, portanto, uma boa alternativa para produção de licor, de cor e sabor bem característicos. O aroma é formado por uma mistura complexa de substâncias e que desempenha papel importante na aceitação do licor. Sua caracterização é feita por técnicas cromatográficas avançadas, como o emprego de GC/MS, e constitui um procedimento indispensável para o desenvolvimento da bebida em destaque. Este estudo teve como objetivo principal analisar o processo de extração dos compostos da banana durante a etapa de infusão para a produção de licor de banana e caracterização química de voláteis do extrato. Foram testadas cinco formulações: 200 g, 400 g, 600 g, 800 g e 1000 g de banana para 1 L de álcool de cereais com graduação alcoólica de 92,8 °GL, para obtenção do extrato hidroalcoólico de banana. Na etapa de extração foram realizadas análises físico-químicas de cor, °Brix, índice de refração, pH e atividade de água. Essas análises permitem determinar a cinética de extração dos compostos, bem como o tempo necessário para sua estabilização. A partir dos extratos, foram produzidos licores misturando-se água, extrato e xarope de açúcar, em proporções para que o licor tivesse 30% (m.v-1) de açúcares adicionados e 18 °GL, e foram realizadas análises físico-químicas no licor recém-preparado e após 60 dias de armazenamento. A análise dos compostos voláteis foi realizada no extrato hidroalcoólico após 21 dias do tratamento 2 (400 g.L-1), tendo a extração desses compostos ocorrido por meio do SPME e injetado no GC/MS. Foi observado que a cinética de extração variou para cada concentração e com o tipo de composto extraído. O tratamento 2 foi o que possuiu melhores características comparado aos demais, pois nessa concentração foi percebida a estabilização da coordenada de cor b* e não foi observado aglomeração de banana. O tempo de estabilização foi de 11 dias e a coordenada de cor b* foi o parâmetro utilizado para determinar o final da extração. Houve variações nos valores das análises físico-químicas entre o tempo 0 e após 60 dias, que podem ter ocorrido devido a reações no processo de maturação. Não foram detectados compostos voláteis de interesse, necessitando de adaptação da metodologia utilizada para avaliação de aroma de extrato hidroalcoólico de banana.
Liqueur is a beverage obtained from the mixture of alcohol, water, sugar and aromatic compounds that can be extracted from herbs, fruits, chocolates and others, originating many types and flavors of beverage. Banana is a perishable fruit produced all year long that is notable in the agribusiness of Espirito Santo, being a good alternative for the production of liqueur, with typical color and flavor. The aroma comprises a complex mixture of substances that play an important role in the liqueur’s acceptance. Its characterization is performed by means of advanced chromatographic technics, such as the employment of GC/MS, and constitutes an essential procedure for the development of the featured beverage. This study has the main objective of analyzing the extraction process of banana compounds during the infusion stage for the production of banana liqueur and chemical characterization of volatiles of the extract. Five formulations were tested: 200 g, 400 g, 600 g, 800 g and 1000 g of banana for 1 L of grain alcohol with alcoholic graduation of 92,8 °GL, for obtaining the banana hydroalcoholic extract. During the extraction stage, physic-chemical analyses of color, soluble solids, refraction index, pH and water activity were performed. These analyses allow determining the kinetics of compounds extraction, as well as the necessary time for its stabilization. From the extracts, liqueurs were produced mixing water, extract and sugar syrup, in proportions for the liqueur to have 30% (m.v-1) of added sugar and 18 °GL, and physic-chemical analyses were performed on the just prepared liqueur and after 60 days of storage. The analysis of volatile compounds was performed on the hydroalcoholic extract after 21 days of treatment 2 (400 g.L-1), having the extraction of these compounds been performed by means of SPME and injected on GC/MS. It was noticed that the extraction kinetics varied for each concentration and according to the type of compound extracted. Treatment 2 presented better characteristics compared to the others, once at this concentration the stabilization of color b* coordinate was detected and it was not observed agglomeration of banana. The stabilization time was of 11 days and the color b* coordinate was the parameter used to determine the end of extraction. Variations on the values of physic-chemical analyses between time 0 and after 60 days were observed, possibly due to reactions on the maturation process. Volatile compounds of interest were not detected, what requires adapting the methodology used for evaluation of banana hydroalcoholic extract aroma.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1326
Appears in Collections:PPGCTA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao.Bruna Magnago Bernabé.pdf2.54 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons