Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1454
Title: Crescimento, produção e rendimento dos clones da variedade ‘Conilon Vitória’ em condições de déficit hídrico e irrigado
metadata.dc.creator: Pereira, Lucas Rosa
Issue Date: 2015
Abstract: O Estado do Espírito Santo é o maior produtor de grãos de café conilon do Brasil. Devido aos trabalhos na seleção de plantas produtivas, os avanços na produtividade desta cultura são mais pronunciados com a utilização da técnica da irrigação. A utilização da irrigação na cafeicultura possibilita a adoção de novas tecnologias de plantio, expansão da área produtiva, uniformização da produção diminuindo os grãos chochos e mal granados, além de mitigar os problemas da deficiência hídrica nos períodos críticos da cultura. Diante do exposto, objetivou-se com este estudo, avaliar o crescimento, a produção e o rendimento dos treze clones da variedade de café ‘Conilon Vitória’, em condições de déficit hídrico e irrigado. O experimento foi instalado no ano de 2010 no Instituto Federal do Espírito Santo, Campus Alegre, em esquema de parcelas subdivididas 3 x 13, sendo nas parcelas o manejo de irrigação em três níveis (irrigado, irrigado com déficit hídrico de 50% e sem irrigação) e nas subparcelas os clones da variedade ‘Conilon Vitória’ em treze níveis, em um delineamento em blocos casualizados, com três repetições. Cada parcela experimental foi constituída por cinco plantas úteis. O manejo da irrigação adotado foi via clima, onde a ETo foi estimada por meio da equação de Hargreaves e Samani (1985). Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey para comparações entre o fator manejo e Scott-Knott para comparações entre o fator clone. O crescimento dos ramos das plantas foi diferenciado em relação ao manejo de irrigação aplicado. Plantas sem irrigação apresentaram maiores picos de crescimento. Plantas irrigadas apresentaram menores picos de crescimento dos ramos, porém, com maior período de crescimento. A produtividade média de plantas irrigadas foi cerca de 474,5% superior a plantas sem irrigação. A produtividade média de plantas irrigadas com déficit hídrico de 50% foi cerca de 329,6 % superior a plantas sem irrigação. O rendimento entre plantas irrigadas e irrigadas com déficit hídrico de 50% não diferiu. Já plantas sem irrigação apresentaram menor rendimento em todos os clones. A irrigação influenciou no tamanho dos grãos, plantas irrigadas apresentaram maiores percentagens de grãos retidos em peneiras 13 e superiores. Já plantas sem irrigação apresentaram maiores percentagens de grãos retidos na fundagem.
The State of Espírito Santo is the largest producer of conilon coffee beans from Brazil. Due to work on the selection of production plants, advances in productivity of this crop are more pronounced with the use of the irrigation technique. The use of irrigation in coffee enables the adoption of new crop technologies, expansion of production area, standardizes production decreasing voids and evil granados grains, and mitigate the problems of water stress during critical periods of culture. Given the above, the aim of this study was to evaluate the growth, production and yield of thirteen clones of the variety of ‘Conilon Vitória’ in water and irrigated deficit conditions. The experiment was installed in 2010 at the Federal Institute of the Espírito Santo, Campus Alegre, in a split 3 x 13 plot scheme, and in the management of irrigation plots at three levels (irrigated, irrigated with water deficit of 50% and without irrigation) and the subplots clones of the variety 'Conilon Vitória’ in thirteen levels, in a randomized block design with three replications. Each plot consisted of five plants. The management of irrigation was adopted by climate where ETo was estimated using the equation of Hargreaves and Samani (1985). Data were subjected to analysis of variance and means were compared by the Tukey test for comparisons between the management factor and Scott-Knott for comparisons between the clone factor. Branch growth of plants was different in relation to management of irrigation applied. Without irrigation plants showed higher growth spurts. Irrigated plants showed lower growth peaks of the branches, however, with the greatest growth period. The average productivity of irrigated plants was about 474.5% higher than plants without irrigation. The average productivity of irrigated plants with water deficit of 50% was about 329.6% more than non-irrigated plants. The yield between irrigated and irrigated plants with water deficit of 50% did not differ. Not irrigated had lower yield in all the clones. Irrigation influenced the grain size, irrigated plants had higher grain percentages retained on sieves 13 and above. Not irrigated the highest grain percentages retained in residue.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1454
Appears in Collections:PPGPV - Dissertações de mestrado



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons