Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1464
Title: Educação em consumo, na linguagem dos quadrinhos : uma análise crítica da revista Turma da Mônica Jovem
metadata.dc.creator: Setubal, Flavia Meneguelli Ribeiro
Issue Date: Apr-2015
Abstract: Criada em agosto de 2008, a revista em quadrinhos “Turma da Mônica Jovem”, ou TMJ, como é conhecida por seus leitores, tem estilo mangá e traz os mesmos personagens moradores do bairro Limoeiro, agora, adolescentes e com características bem distintas da turma tradicional. A presente pesquisa procurou desenvolver uma análise crítica de TMJ, dentro dos pressupostos teóricos e metodológicos da semiótica discursiva, buscando responder as questões: como a problemática do consumo é apropriada pela revista? Que estratégias enunciativas são utilizadas para inscrever o público infantojuvenil em seu discurso? A revisão de literatura faz uma triangulação dos conceitos norteadores do estudo: Quadrinhos, Consumo Infantil e Semiótica, trazendo, no centro do triângulo, a Educação, área de conhecimento principal da pesquisa e conectora dos três outros campos. Realizamos uma análise semiótica de um corpus composto por sete edições de TMJ que trouxeram como tema principal problemática relacionada à sociedade de consumo contemporânea, a partir de um universo de revistas publicadas, no período de 2012 a 2014. Dentre as categorias de consumo pré-estabelecidas ou que emergiram do discurso de TMJ, contemplamos: o consumo consciente, o consumo conspícuo, o consumo moralista e o consumo de cultura midiática. Por meio da técnica do grupo focal, desenvolvemos uma conversa com os leitores de TMJ, buscando entender como se dá a apreensão da problemática do consumo por eles, bem como que impactos essa apreensão tem para uma maior atratividade da publicação, dentre outros objetivos específicos investigados, nesse encontro. Durante a realização de três grupos, intitulados Leitores Iniciantes, Leitores Assíduos e Leitores Esporádicos, os agrupamos em duas categorias relacionadas ao campo do consumo e, também, da semiótica. O grupo do Pertencimento conhece e interage com a revista, em profundidade, promovendo um ajuste de sensibilidade entre o enunciatário (leitor) e o enunciador (revista), com características do “parecer ser e ser”. O grupo da Emulação deseja pertencer ao grupo dos leitores assíduos, mas como não possui as características para tal, as busca por meio da imitação, dentro de um regime do “parecer ser, mas não ser”. Os resultados da pesquisa apontam que o consumo está muito presente em TMJ, tendo aparecido como temática principal, em mais da metade das revistas analisadas. Ainda, ele pode ser considerado como tema central das histórias da turma, principalmente, no momento em que a revista utiliza sua plasticidade, na figurativização dos personagens e ambientes das histórias, para difundir um mundo de consumo a essas crianças e adolescentes leitores. Embora as revistas que se enquadraram nas categorias de consumo consciente e consumo moralista busquem passar alguns conselhos e ensinamentos para seus leitores, são as categorias de consumo conspícuo e consumo de cultura midiática, tratadas de forma pouco crítica e, por vezes, irresponsável que possuem maior grau de apreensão por parte do leitor, conferindo atratividade à revista. Entre outras conclusões, podemos afirmar que o discurso de TMJ se utiliza de narrativas simples (lineares e pouco complexas), bem como de uma figuratividade e de temáticas repetitivas, oferecendo a seus leitores pouco debate e reflexão, sendo um discurso da reprodução, sem aprofundamento, do dia-a-dia dessas crianças e adolescentes que, apesar de falar delas e para elas, não inclui muitas temáticas relevantes ao seu universo.
Created in August 2008, the comic book "Monica Teen", or TMJ, as it is known by its readers, has manga style and brings the same characters residents of Limoeiro neighborhood, now, teenagers that have very different characteristics of the traditional group. This research sought to develop a critical analysis of TMJ within the theoretical and methodological assumptions of discursive semiotics, seeking to answer the questions: how the issue of consumption is appropriated by the comic book? What enunciation strategies are used to include the youth public into its discourse? The literature review makes a triangulation of the guiding concepts of the study: Comics, Children's Consumption and Semiotics, bringing, in the center of the triangle, Education, the research’s main area of expertise and connector of the three other fields. We conducted a semiotic analysis of a corpus of seven editions of TMJ that brought as main theme issues related to the contemporary consumer society, from a universe of comic books published from 2012 to 2014. Among the pre-established consumption categories or the ones that emerged from TMJ discourse, behold: the conscious consumption, the conspicuous consumption, the moralist consumption and the consumption of media culture. Through the focus group technique, we developed a conversation with TMJ readers, trying to understand how is the apprehension of the consumption issue by them, and also what impacts this apprehension has to increase the attractiveness of the publication, among other specific objectives investigated at this meeting. While conducting three groups entitled Beginners Readers, Regular Readers and Sporadic Readers, we could group them into two categories related to the field of consumption and of semiotics. The group of Belonging knows and interacts with the comic book, in depth, providing a sensitivity adjustment between enunciatee (reader) and the enunciator (comic book), with features of "appear to be and be." The Emulation group wants to belong to the group of assiduous readers, but once they do not have the features to do so, they seek through imitation, within a regime of "appear to be, but do not be." The survey results indicate that consumption is frequently present along the TMJ plots, having appeared as the main theme, in more than half of the comics analyzed. Still, it can be considered as the central theme of the stories, especially when the comic book uses its plasticity in the characters and stories environments’ figurativization to spread a world of consumption to these children and adolescents readers. Although comics that fit into the categories of conscious consumer and moralist consumption seek to transmit some advice and lessons for its readers, the categories of conspicuous consumption and consumption of media culture, treated uncritically and, sometimes, irresponsible, are the ones that have a higher degree of apprehension by the reader, increasing the attractiveness of the comic book. Among other findings, we can say that the TMJ discourse uses simple narrative (linear and less complex), as well as figurative and repetitive themes, offering little debate and reflection to its readers, being a speech of reproduction, without deepening, of these children and adolescent day-to-day. Despite speaking about them and for them, it does not include many relevant themes to their universe.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1464
Appears in Collections:PPGE - Teses de doutorado



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons