Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1535
Title: A dimensão formativa do cinema e a catarse como categoria psicológica : um diálogo com a psicologia histórico-cultural de Vigotski
metadata.dc.creator: Ramos, Santiago Daniel Hernandez-Piloto
Keywords: Catarse;Cinema;Vigotski, L. S., 1896-1934
Issue Date: 2015
Abstract: A pesquisa trata da relação entre a estética do filme e a dimensão sensível do espectador, e toma como eixo central deste diálogo o conceito de catarse desenvolvido na Psicologia da arte de Vigotski (1999b). O objetivo é compreender como o conceito de catarse pode contribuir para a reflexão, no âmbito da educação dos sentidos (formação estética), bem como se ele pode criar as condições e possibilidades para transformar, qualitativamente, o espectador em contato com o filme/cinema. A metodologia é de cunho eminentemente teórico-reflexivo, realizada a partir do levantamento bibliográfico, análise de trabalhos acadêmicos com foco no conceito-chave. Pressupõe-se que, na sociedade contemporânea, o cinema é uma das principais vias de formação estética, com presença significativa no processo de constituição da individualidade em diversos contextos sociais. A dimensão reflexiva da pesquisa também opera a partir da análise do filme Fresa y Chocolate (1993), do cineasta cubano Tomás Gutierrez Alea. Uma primeira hipótese considera que a dimensão formativa do cinema só chega a sua máxima concretude quando o espectador, na vivência com o filme, é elevado a um nível superior de transformação qualitativa a partir das emoções contrárias suscitadas pela narrativa estética – conflito entre conteúdo x forma. Uma segunda hipótese considera que a perspectiva estética de Gutierrez Alea, em especial no filme Fresa y Chocolate (1993), aproxima-se da concepção de catarse desenvolvida por Vigotski. Desse modo, esse conceito pode contribuir para, no âmbito do campo dos fundamentos da educação, ampliar a reflexão sobre a compreensão da reação estética que o espectador experimenta em contato com o filme, cuja função vai além da representação da realidade, ele pode ser considerado a própria visão social do espectador sobre a realidade. A catarse, como fundamento da reação estética experimentada pelo espectador com a obra, constitui-se em uma complexa transformação sensível e, também, da própria consciência e percepção da realidade objetiva.
The academic research deals with the relationship between the aesthetics of film and the sensitive dimension of the viewer and takes as its central axis of this dialogue the concept of catharsis at the Psychology of Art Vygotsky (1999b). The objective of the research is to understand how the concept of catharsis can contribute with the reflection in the field of education of the senses (aesthetic training) and if he can create the conditions and possibilities to transform qualitatively the viewer in contact with the film / cinema. The methodology is eminently of theoretical-reflective nature. Used the study of the literature, analysis of the scholarly works focusing on catharsis key concept. The research takes as its premise that, in contemporary society, the cinema is one of the main routes of aesthetic, with a significant presence in the process of formation of individuality in different social contexts. The reflective dimension of the survey also operates from the analysis of the film Fresa y Chocolate (1993), by Cuban filmmaker Tomas Gutierrez Alea. A first hypothesis considers that formative dimension of cinema only reaches its maximum concreteness when the viewer, the experience with the film, is elevated to a higher level of qualitative transformation from opposing emotions aroused by the aesthetic narrative - conflict between content and form. A second hypothesis that considers the aesthetics perspective of Gutierrez Alea, in particular Fresa y Chocolate (1993) approaches the concept developed by Vygotsky of catharsis. Thus, this concept can contribute to, in the field of education, broaden reflection on the understanding of the aesthetic response that the viewer experiences in contact with the film, whose function goes beyond the representation of reality, it can be considered the viewer's own vision of social reality. Catharsis, as the foundation of aesthetic response experienced by the viewer with the work, is in a complex transformation sensitive and also of one's consciousness and perception of objective reality.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1535
Appears in Collections:PPGE - Dissertações de mestrado



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons