Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1574
Title: Limites e possibilidades da educação física nas políticas públicas de saúde de Vitória–ES
metadata.dc.creator: Bachetti, Jayanna de Rezende
Keywords: Educação física;Políticas públicas;Saúde
Issue Date: 2014
Abstract: O objetivo da presente pesquisa é investigar os limites e as possibilidades das inserções da Educação Física no planejamento das políticas públicas de saúde da cidade de Vitória – ES como ação conjunta de promoção da saúde pública. Buscamos averiguar quais as iniciativas existentes propostas pela Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS), e quais as perspectivas de intersetorialidade das ações propostas, com outros setores da administração pública que utilizam as práticas corporais no âmbito da saúde. Trata-se de uma pesquisa documental, com abordagem qualitativa. Na fase inicial realizamos um levantamento bibliográfico, a fim de coletar informações que visavam à elaboração de um suporte teórico sobre a temática da pesquisa. Fizemos ainda um levantamento das Leis e Portarias que estão em vigor e que regem o sistema de saúde do nosso país. Na segunda etapa realizamos uma coleta documental no site da SEMUS, como também na própria secretaria, dos documentos considerados pertinentes e que tratam do período de 2005/2012. Para tabulação dos dados, a técnica utilizada foi à análise de conteúdo, que permite realizar um recorte dos textos de acordo com os conteúdos mais significativos, para o posterior agrupamento e categorização das unidades de respostas. Constatou-se que o discurso encontrado nos documentos é de uma visão ampliada da saúde, mas, na análise das ações propostas, percebemos que a atividade física trabalhada ainda está pautada naquela que primordialmente atua sobre a saúde biológica do indivíduo. Verificou-se ainda que, mesmo de caráter inicial, Vitória conta com profissionais de Educação Física inseridos dentro de equipes multiprofissionais, potencializando assim as ações de saúde propostas pelo município. No que diz respeito às ações conjuntas que perspectivam a promoção da saúde, foram evidenciados indícios de intersetorialidade e de participação social, porém de forma simplória. A intersetorialidade, na maioria das vezes, ocorre de forma horizontal. A respeito da participação social, observamos que embora existam mecanismos que propiciem essa participação na gestão da saúde, por falta de dados, não podemos afirmar que eles são efetivos na prática.
The objective of this research is to investigate the limits and possibilities of the inserts of Physical Education in the planning of public health policies in Vitória - ES as a joint action to promote public health. We sought to ascertain which the existing initiatives proposed by the Municipal Health Department (MHD) were, and what the prospects for intersectoral proposed actions with other sectors of public administration using corporal practices in health. This is a documentary research with a qualitative approach. In the initial stage, we conducted a literature survey in order to gather information aimed at the elaboration of a theoretical support on the issue of research. We also made a survey of the laws and decrees that are in effect and that rule the health system of our country. In the second stage, we conducted a document collection on the MHD website, as well as at the department itself, of the documents considered relevant and dealing with the period between the years 2005 and 2012. For the data analysis, the technique used was the content analysis, which provides for a cut of the texts according to the most meaningful content for the following clustering and categorization of the answer units. It was verified that the speech found in the documents is one of a broader view of health, but in the analysis of the proposed actions, we realized that physical activity is still guided by the kind that primarily acts on the biological health of the individual. It was also found that even initially, the city of Vitória has entered Physical Education professionals within multidisciplinary teams, thus enhancing health actions proposed by the county. In that regard, to the joint actions' approach to health promotion, the intersectoriality and social participation were evident, but in the simplistic way. Such intersectoriality, most often occurs horizontally. Regarding social participation, we found that although there are mechanisms that facilitate this participation in health management, for a lack of data, we can not claim that they are effective in practice.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1574
Appears in Collections:PPGEF - Dissertações de mestrado



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons